in

Vale à pena conhecer o deserto Atacama

Banhar-se em piscinas de águas termais, aquecidas naturalmente é, sem dúvida, inesquecível e, claro, faz bem para a saúde!

Águas termais, aquecidas naturalmente.

Quando se fala em deserto, logo nos vêm à mente muita areia e uma paisagem árida, com ventos e dunas banhadas por um sol escaldante. Nesta paisagem poderão aparecer camelos pilotados por beduínos e, vez por outra, um lagarto corre ligeiro na areia. No entanto, quando se fala no Deserto de Atacama, a história é bem outra e podemos nos preparar para boas surpresas.

Localizado no norte do Chile, a região atrai cada vez mais visitantes que se encantam com os picos nevados, lagoas de águas coloridas, salinas, profundos cânions por onde correm rios e crescem pomares, vulcões, vilarejos e ruínas de construções incas. Assim é o Atacama, tem tudo isso e ainda continua sendo um deserto.

Ele ocupa uma faixa de 200 quilômetros entre o Oceano Pacífico e as montanhas da Cordilheira dos Andes, deste modo, de um lado estão às praias e, de outro, os picos que podem chegar a cinco mil metros de altitude, formando uma paisagem única e maravilhosa.

Um dos primeiros lugares que encanta o visitante é San Pedro de Atacama, uma cidade que tem pouco mais de cinco mil habitantes e ruas de terra, mas é deste ponto que saem as excursões turísticas organizadas pelo governo chileno. Em San Pedro é quase que obrigatória uma visita ao Museu Arqueológico Padre Le Paige que guarda cerâmica, tecidos e múmias, além de arte sacra. Tem ainda a Igreja de San Pedro construída pelos colonizadores espanhóis no Século XVI.

Apesar do crescente interesse pela região, a maiores partes dos visitantes de San Pedro ainda são jovens mochileiros vindos principalmente da Europa para fazer o circuito inca entre Chile, Bolívia e Peru. Eles chegam de ônibus em bandos, aglomeram-se nas pousadas e “residenciales” (casas de moradores que alugam quartos), exploram a região de mountain bike, pedem carona nas estradas e, poucos dias depois, desaparecem por entre as montanhas do lado boliviano. Mas San Pedro também tem vários hotéis e pousadas de charme que recebem viajantes descolados, entre os quais muitos casais que buscam lugares românticos e curtir bons momentos a dois.

Conhecer e aproveitar as boas coisas do Deserto de Atacama pode exigir um fôlego extra do turista, principalmente se ele está acostumado a visitar lugares que oferecem mordomias ao visitante. É bom não esquecer a natureza da região. Banhar-se em piscinas de águas termais, aquecidas naturalmente é, sem dúvida inesquecível, e, claro, faz bem para a saúde!

Publicidade

As atrações estão sempre há alguns quilômetros de distância da cidade e isto exige disposição para levantar cedo e seguir viagem pela estrada, viagem que pode durar mais de duas horas, em estradas nem sempre asfaltada, mas cheias de pedras e até estradas de sal.

Na cidade, várias agências de turismo oferecem os passeios e tem ainda a opção de se alugar um carro, mas neste caso é necessário contratar também um motorista, pois região pode ser muito perigosa para quem não a conhece. Dessa maneira, passear e curtir bem, somente com guia.

Para entender um pouco mais sobre a diversidade daquele lugar, é preciso se debruçar um pouco sobre a geografia e a geologia. A Cordilheira dos Andes surgiu há mais de 30 milhões de anos através de um choque de placas tectônicas e muitos dos seus picos já estiveram no fundo do mar. Por este motivo, muitos lagos de água do mar ficaram aprisionados entre as montanhas e por isso atualmente existem lá lagos de sal, resultantes da evaporação desta água. Outro a ser respeitado é o vulcão Lascar que ainda está ativo e os gêiseres, como os do El Tatio.

Todos os dias, antes de o sol nascer, estes gêiseres recebem a visita de milhares de turistas que sobem as encostas do vulcão especialmente para verem as colunas de fumaças erguendo-se a mais de 4 mil metros de altitude.

A chuva que cai na região fica empoçada nas lagoas que refletem as montanhas; as mais bonitas são Miñiques e Miscanti que tem margens arenosas como se fossem praias; outras lagoas são coloridas como a Laguna Blanca, Laguna Verde e a famosa Laguna Colorada que abriga famílias de flamingos vermelhos. A cor diferenciada é por causa dos minérios de origem vulcânica presentes na água.

Depois de um dia de passeios e emoções, nada como saborear o maravilhoso vinho chileno acompanhado de queijo de cabra, produzido na região.

Você gosta de aventura e está buscando novas emoções para suas férias? Então consulte uma agência de viagens e faça o seu “pacote”. Lembrando que uma viagem dessas pode incluir outros lugares do Chile. Não precisa de passaporte, basta a Carteira de Identidade atualizada.