in

FOGOS

fogos-jno
Publicidade
detran-jno

A Câmara de Nova Odessa aprovou, na sessão de ontem, a redação final do projeto de lei que proíbe o manuseio, a utilização, a queima e a soltura de fogos de estampidos e de artifícios, assim como os artefatos pirotécnicos de efeito sonoro ruidoso. O texto recebeu uma emenda do vereador Elvis Ricardo Garcia, o Pelé (PSDB), prevendo que a multa (R$ 2 mil) seja aplicada em dobro caso a infração ocorra a menos de 500 metros de hospitais, casas de repouso e escolas. Agora é aguardada a sanção do prefeito Benjamim Bill Vieira de Souza (PSDB) para a lei entrar em vigor.

LÍDER

O vereador Natal Junqueira de Araújo, o Paraná Gás (PSDB), herdou além da cadeira vaga pelo falecimento de Avelino Xavier Alves, o Poneis (PSDB), a liderança da bancada tucana no Poder Legislativo. Durante a sessão de ontem foi lido ofício assinado pelos quatro vereadores do partido, indicando Paraná como o novo líder do PSDB. Há algumas semanas ele assumiu a vereança e já tem a missão formal de articular a maior agremiação partidária representada na Câmara.

COMISSÕES 

Depois da morte de Poneis, foi necessária também a recomposição de duas das sete comissões permanentes na Câmara Municipal: a de Finanças e Orçamento e a de Obras, Serviços Públicos, Habitação, Segurança Pública e Desenvolvimento Urbano. Já na condição de líder da bancada do PSDB, Paraná protocolou ofício indicando a si mesmo para a Comissão de Obras e sugeriu, para a de Finanças, o colega Elvis Ricardo Garcia, o Pelé (PSDB). As comissões analisam e dão pareceres sobre projetos de lei que tramitam no Poder Legislativo, antes dos mesmos irem para a votação em plenário.

COVID

Durante a sessão da Câmara de ontem o presidente Vagner Barilon (PSDB) novamente fez alerta para as pessoas não ‘relaxarem’ quanto aos cuidados necessários com o novo coronavírus (Covid-19). Barilon citou requerimento do vereador Pelé, no qual pede informações sobre a fiscalização contra aglomerações de pessoas em chácaras e salões de festas. “O combate na pandemia continua. O vírus é o mesmo”, reitera Barilon. “As pessoas estão relaxando e acham que está tudo confortável. Não pode”, completa