in

Interesse social ou interesse dos sócios?

interesse-social-ou-interesse-dos-socios-jno
Publicidade
detran-jno

Com discurso populista e repleto de mentiras, assessoria do prefeito de Nova Odessa, Cláudio José Schooder, o Leitinho, tenta manipular a população e jogá-la contra atuação parlamentar.
Na última semana alguns servidores comissionados, entre eles a atual secretária de Obras, foram às redes sociais para prestar supostos esclarecimentos acerca dos empreendimentos residenciais aprovados pelo prefeito.
Como estou questionando a regularidade de dois loteamentos, um de forma administrativa e outra judicial, não vou, nesse momento, tratar das particularidades deles.
No entanto, não posso deixar de registrar a ausência de honestidade na prestação de informações técnicas e verdadeiras. Não sei se tamanho descalabro foi praticado porque tais servidores subestimam a capacidade intelectual da população ou porque realmente acreditam no que escreveram – o que deveria deixar o prefeito preocupado.
Apenas a título de exemplo, no caso de um dos loteamentos cuja documentação tive acesso, a aprovação do projeto pela prefeitura e pelo Graprohab se deu após o esgotamento do prazo concedido por ocasião do julgamento da ação direta de inconstitucionalidade, bem como a edição e publicação do decreto municipal, que outorga o direito ao empreendedor de executar o projeto.
Poderia questionar ainda, a suposta eficiência da atual administração, que diz ter conseguido “renegociar” as contrapartidas. Sobre esse ponto, o dever de transparência exige dos servidores que eles tornem público o que havia sido negociado e o que foi alcançado com a renegociação. Afinal, não temos razões para acreditar na bondade de loteadores que não se comprometem com a ordem jurídica.
E mais: é MENTIRA que o prefeito está obrigado a “concordar” com toda e qualquer aprovação que tenha sido efetivada na gestão passada. Ele tem o dever de revogar os atos inconvenientes ao interesse público e anular os ilegais (como tais loteamentos). O prefeito está lavando as mãos – talvez com lama – repetindo o discurso de seus assessores e indo contra uma das principais bandeiras de sua campanha.
Politicamente, a tentativa de jogar a população contra mim não se sustenta. Aliás, isso beira o ridículo.
Alguns servidores disseram que eu estaria trabalhando contra a população carente da nossa cidade, tendo em vista que os empreendimentos seriam de “interesse social”.
É mesmo? Vamos ver.
Um imóvel que seja comercializado por mais de R$ 200 mil – que é o mesmo preço de muitos outros disponíveis na cidade (apartamentos no geral) realmente são destinados a pessoas carentes?
Um empreendimento que comercializa mais de uma unidade para a mesma pessoa atende interesses especulativos do mercado imobiliário ou da população carente local?
Um empreendimento cuja boa parte das unidades foram comercializadas para pessoas que não residem em Nova Odessa realmente está preocupado com a população carente da nossa cidade?
Ao longo dos próximos dias novas verdades e perguntas serão compartilhadas por mim e a população poderá concluir, por si, quem realmente está lutando por ela, quem está lutando contra ela e quem diz estar lutando por ela e não está fazendo nada.
Enfim, claramente os empreendimentos foram classificados como sendo de interesse social para, mais uma vez, prestigiar os interesses dos sócios da empresa, inclusive eventuais sócios ocultos (no sentido técnico). Uma postura que não foi iniciada pelo prefeito atual, mas que também não parece que será interrompida por ele. Aliás, no que depender de mim, será, senhor prefeito!

Sílvio Natal
Cabo Natal, está na sua primeira legislatura como vereador em Nova Odessa e é policial militar da reserva.