in

Brasil e a hipocrisia da nossa sociedade

Diante da barbárie, a sociedade discutiu sobre a falência do sistema carcerário, a relativização das penas, e do encarceramento dos presos, com dois fundamentos principais:  i) desnecessidade de prisão para alguns crimes; ii) a incompetência do Estado de ressocializar aqueles que adentram ao sistema carcerário.
Outro ponto debatido seria de criar uma forma de realizar uma reforma total no falido sistema carcerário para modificar a prisão dos apenados buscando a tão sonhada ressocialização.
A sociedade conversou sobre esses temas, sobretudo, quanto ao retorno dos presos à sociedade após o cumprimento das penas. Praticamente todas as entidades da sociedade civil concordavam que o Estado deveria ter uma forma de trazer o preso dignamente de volta ao convívio social.
Pois bem, passado aquele período, como de praxe, nossa sociedade esqueceu-se dos debates e bastou o caso do goleiro Bruno vir a tona para que todo posicionamento mudasse.
Verdade que o Goleiro Bruno é conhecido nacionalmente, e que teria, em tese, cometido um crime horrível que ainda pende de decisão final transitada em julgado, porém, o que ocorre com ele neste momento, não é privilégio, é a Lei que disciplina e por isso ele encontra-se solto temporariamente e possibilitado de exercer qualquer profissão, inclusive a de jogador de futebol.
O que o cidadão Bruno busca é uma reinserção social e seguir sua vida, obviamente que cumprindo os ditames legais.
Talvez se Bruno tivesse qualquer outra profissão essa comoção pública não estivesse ocorrendo e as pessoas até comentassem que a prisão teria sido benéfica pois estaria voltando do período encarcerado para trabalhar e se reintegrar à sociedade.
Se Bruno fosse: pedreiro, dentista, pintor, jornalista ou advogado, seria enaltecido em voltar ao trabalho e não maculado como incorrigível. Sem qualquer juízo de valor quanto ao crime em tese praticado por Bruno, o que a sociedade quer é ceifar que alguém que está livre por determinação legal seja reintegrado.
Se a sociedade impedir, teremos em Bruno a verdadeira prisão perpetua e a comprovação que o sistema não funciona e que a hipocrisia é quem vence. Ressocialização de presos é política pública de segurança.
Publicidade
superbanner-728x90-rafaela-40kb