50 Anos de Internet e o mundo se comunica cada vez menos

Neste ano de 2019, a internet fará 50 anos. Nascida no berço da guerra, essa ferramenta de comunicação prometia revolucionar o mundo. Muitos cientistas se entusiasmaram com tal ideia e começaram a propagar as maravilhas da internet. Mas não somente parte da Ciência fez isso, o mundo inteiro comprou a ideia da internet.

Quando popularizada, surgiram as redes sociais. Uma nova forma de se comunicar com tudo e todos. Muitos até afirmaram que a comunicação de massas (televisão, rádio, etc.) iria acabar. Ou seja, a democracia e a diversidade iriam superar as barreiras que a comunicação de massa tinha imposto. Contudo, o poder da TV e do Rádio não acabou e hoje as ferramentas se mesclaram, isto é, os sites de notícias mais visitados são dos grandes grupos televisivos.

As redes sociais começaram a centralizar um poder de distribuição de dados com os algoritmos. Hoje, um indivíduo não possui livre acesso à informação em sua página da rede social. Ele possui um algoritmo que filtra as informações que supostamente o indivíduo vai gostar mais. No fim, nada mudou: os usuários das redes sociais só estão em uma jaula eletrônica mais elaborada que a de antes. Desta vez, admirando as notícias, fotos, vídeos que lhes convém. Todos fascinados pelo reflexo de Narciso.

O discurso da democracia mudou para “se não está na internet, não existe”, promovendo uma desigualdade sem precedentes. E, juntando isso ao narcisismo, vai a reflexão: como eu posso me comunicar se só o que aceito é o que é igual a mim? Por isso, existe hoje tanto desentendimento na internet. Uns reagem com argumentos, outros com memes. Um grande exemplo foi a última eleição: houve comunicação por meio das redes sociais?

Publicidade
AllGo Locação de Impressoras

Já que não há comunicação, a vida se tornou solitária. A solitária, por sua vez, é uma das piores torturas humanas. Não é à toa que doenças psíquicas como a ansiedade, o pânico e a depressão aumentaram. Elas estão relacionadas à falta de construção de vínculos sociais. O suicídio, segundo a OMS, cresceu cerca de 70% deste que a internet se popularizou. Não creio que seja coincidência. Estamos cada vez mais conectados, mas cada vez menos em comunicação e comunhão.

Quem realmente ganha com a internet é o mercado. Ele conseguiu impor uma aceleração turbo em nosso sistema capitalista. A concentração da renda aumentou ao passo que em a expansão de mercado se deu. Contudo, a que custo? Desmatamentos, extinção da fauna e flora, aumento da desigualdade, epidemias psíquicas como depressão e até suicídios. Esta é a vida que queremos?

*Leonardo Torres, Professor e Palestrante, Doutorando em Comunicação e Pós-graduando em Psicologia Junguiana