O Jornal de Nova Odessa foi fundado em 23 de janeiro de 1993 por Aparecido José Gielfi e Antônio Rossafa Nora. Ao longo dos anos se tornou o principal meio de comunicação da cidade.

Sem qualquer vínculo político e mantendo linha editorial isenta desde a sua fundação, o JNO, como é carinhosamente chamado na cidade, não só conquistou o rápido reconhecimento de seus leitores como a confiança dos anunciantes.

Circulava inicialmente às quartas-feiras e aos sábados, mas devido a aprovação dos leitores, em pouco tempo passou a ser trissemanário, com edições às terças, quintas e sábados.
A tiragem inicial de 1,5 mil exemplares foi rapidamente elevada para 2 mil, 3 mil e assim sucessivamente, alcançando a tiragem atual de 7 mil exemplares por edição. Considerando que pelo menos três pessoas lêem cada exemplar, atingimos a marca de praticamente metade dos moradores de Nova Odessa se informarem pelas páginas do JNO.

A credibilidade e a influência perante os milhares de leitores credenciaram o JNO a se tornar o meio de comunicação oficial dos Poderes Executivo e Legislativo do município, além de Cartório de Registro Civil e órgãos governamentais como Cetesb e entidades filantrópicas.

Esse reconhecimento levou o Jornal de Nova Odessa a ser escolhido como meio de comunicação para anunciantes de grandes redes varejistas e até mesmo do Governo do Estado de São Paulo e do Governo Federal, que costumeiramente anunciam suas obras e benfeitorias nas páginas do JNO.

GRÁFICA
Desde a primeira edição, um dos orgulhos dos diretores era o fato de o jornal ter o Parque Gráfico próprio. No começo, utilizava o arcaico sistema tipográfico com composições em linotipo e impressão em máquina Rotoplana. O sistema não permitia impressão colorida, tampouco uma diagramação sutil. O sucesso editorial do Jornal de Nova Odessa obrigou seus diretores a melhorar a qualidade gráfica. Da linotipo, em 1995 passou para o sistema off-set, com duas impressoras planas, que permitem a utilização de cores na impressão. Nascia o primeiro jornal off-set (que não utiliza chumbo) de Nova Odessa e da microrregião. Naquele tempo seus diretores já pensavam em sustentabilidade. O sistema de diagramação passou a ser feito com ajuda dos modernos computadores, o que permitiu um layout leve e de fácil entendimento aos milhares de leitores.

O JNO HOJE
Atualmente são dez os colaboradores da empresa. Esse número aumenta sensivelmente com a participação dos articulistas, que levam aos leitores suas percepções da cidade e do mundo, ajudando a informar e formar opiniões. A Redação é dirigida pelo Aparecido José Gielfi, junto com a jornalista Isabella Uliani. Márcio Quina, experiente profissional da área de negócios, comanda o departamento comercial, proporcionando boas oportunidades aos anunciantes, que revertem de forma lucrativa o investimento feito no Jornal de Nova Odessa. O publicitário Willian Santinato Gielfi é o diretor de criação, responsável pelo layout dos anúncios e arte final das capas. Também pilota a relação do jornal com as redes sociais. No Parque Gráfico toda a responsabilidade é do diretor Elcio Angelo Scobin, o funcionário mais antigo da empresa. É dele ainda o controle da distribuição às bancas, pontos de vendas e assinantes.

DIREÇÃO
No segundo semestre de 2011, Antonio Rossafa Nora se aposenta e Aparecido José Gielfi e sua esposa Sueli de Fátima Santinato Gielfi assumem o controle acionário de 100% da empresa. Em 23 de janeiro de 2012, ao completar 19 anos, o Jornal de Nova Odessa amplia seu leque de leitores disponibilizando todo seu conteúdo na sua página na Internet (jno.com.br).