‘Vocês estão brincando de ser vereador’, dispara Pelé, após Plano Diretor ser reprovado

Em seu discurso, Pelé disse que não consegue entender como os vereadores Leitinho, Carla Lucena e Antonio Teixeira votaram contra

Líder do governo Bill na Câmara, o vereador Elvis Garcia, o Pelé, disparou contra os colegas que votaram contra e arquivaram o projeto de lei complementar encaminhado pela prefeitura sobre a revisão do Plano Diretor. O principal alvo das críticas de Pelé foi o vereador comunista Tiago Lobo, que não participou da sessão. Em nota, a prefeitura disse que dispensou recursos humanos e financeiros na elaboração do anteprojeto de lei ao longo de todo este ano e que, diante da posição adotada pelo Legislativo, será obrigada a gastar novamente para discutir um novo projeto no ano que vem.

Em seu discurso, Pelé disse que não consegue entender como os vereadores Leitinho, Carla Lucena e Antonio Teixeira votaram contra e arquivaram o Plano Diretor depois de apresentarem 75 emendas, sendo que todas foram discutidas em plenário e apenas uma foi rejeitada. “Vocês estão brincando de ser vereador! O projeto ficou sendo discutido por mais de um ano. A Prefeitura realizou quatro audiências públicas abertas a toda população e a Câmara também realizou mais quatro audiências. Tudo isso teve um custo. E agora vocês dizem que vão rejeitar o Plano Diretor?”, esbravejou Pelé.

O comunista Tiago Lobo não participou da sessão extraordinária desta segunda-feira, o que fez com Pelé virasse o seu “canhão” para o colega. “O vereador Tiago Lobo sempre disse que esse era o projeto mais importante da sua legislatura e aonde ele está agora? Deveria estar aqui para votar o Plano Diretor. Espero que ele tenha um bom argumento para justificar essa sua ausência”, reclamou Pelé. Além de Tiago Lobo, o vereador Avelino Xavier, o Poneis, não participou da sessão extraordinária.

PREFEITURA

Procurada, a Prefeitura informou, por meio de uma nota, que a Câmara é soberana, contudo, a decisão desta segunda-feira contraria o princípio da administração pública, da eficiência e da razoabilidade, uma vez que a Prefeitura de Nova Odessa contratou equipe de apoio, que trabalhou mais de um ano na elaboração do Plano Diretor, gerando, inclusive, o pagamento de horas-extras.

A Prefeitura, assim como a própria Câmara de Vereadores, também dispensou recursos financeiros para a realização de quatro audiências públicas e, através delas, promoveu um amplo debate com todos os setores da sociedade civil – inclusive fora do horário de expediente – para coletar informações, propostas, ideias e dirimir questionamentos relacionados ao Anteprojeto de Lei Complementar. Agora, a Prefeitura será obrigada a dispensar, mais uma vez, recursos humanos e financeiros para dar início a um novo anteprojeto de lei complementar.

Publicidade