in

Vigilância de Nova Odessa segue no combate ao Aedes

Na terça-feira (9), os servidores realizaram o bloqueio de controle de criadouros, conhecido como BCC, no Santa Rita 2 e Santa Rosa

A Vigilância em Saúde de Nova Odessa, através das equipes do Setor de Zoonoses, segue realizando ações de combate ao mosquito Aedes aegypti, transmissor da dengue, zika vírus, febre amarela e chikungunya. Na terça-feira (9), os servidores realizaram o bloqueio de controle de criadouros, conhecido como BCC, no Santa Rita 2 e Santa Rosa.

Nestes bairros, a ação consistiu em uma vistoria e retirada de criadouros bem como nebulização (aplicação de veneno) em nove quarteirões no entorno da casa de um paciente diagnosticado com dengue. No BCC, também são reforçadas todas orientações de controle e combate ao mosquito transmissor com foco em conscientização. Como resultado do trabalho foram retirados dois caminhões cheios de objetos inservíveis, que podem funcionar como criadouros.

As equipes de agentes de endemias e saúde já fizeram uma megaoperação no Condomínio Imigrantes, e nos bairros São Francisco, Terra Nova, Santa Luzia 1 e 2, Nossa Senhora de Fátima, Triunfo, Mathilde Berzin, Jardim Planalto, Parque Fabrício, Jardim Eneides, Industrial Harmonia, Industrial Recanto, Jardim Marajoara, Novos Horizontes, Residencial Klavin, Altos do Klavin, Jardim Capuava, Monte das Oliveiras, Alvorada e Santa Rita 1. Nesse trabalho, os agentes percorrem o bairro e visitam os imóveis em busca de criadouros – que são retirados – e também fazem a coleta de larvas.

Publicidade
AllGo Locação de Impressoras

“Infelizmente nós também estamos encontrando muitas larvas, explicou Paula Faciulli, responsável pelo Setor de Zoonoses da Prefeitura de Nova Odessa. “A combinação de altas temperaturas desta época, as chuvas típicas de março e o acúmulo de criadouros é altamente favorável à proliferação do mosquito Aedes aegypti transmissor da dengue, chikungunya, zika e febre amarela. Por isso, a Secretaria de Saúde, através da Vigilância em Saúde, segue com ações redobradas de combate”, destacou o secretário Vanderlei Cocato.

Publicidade
superbanner-728x90-rafaela-40kb