Vereador Poneis discute regulamentação de vigias autônomos em âmbito regional

Parlamentar de Nova Odessa esteve debatendo assunto com delegado seccional em Limeira

Autor do projeto que se tornou lei em Nova Odessa, o vereador Avelino Xavier Alves, o Poneis (PSDB), esteve reunido nesta quinta-feira (dia 1º) na Delegacia Seccional de Limeira para discutir, em âmbito regional, a regulamentação da atividade de vigia autônomo. O parlamentar novaodessense esteve com os vereadores Wagner Barbosa (PSB), de Limeira, e Vitor Naressi (MDB), de Pirassununga, todos recebidos pelo delegado seccional Antônio Luis Tuckmantel.

Estiveram também acompanhando a reunião o presidente da Avanor (Associação de Vigilantes Autônomos de Nova Odessa), Manuel Aparecido Lopes da Silva, e o presidente da Avir (Associação dos Vigilantes Noturnos de Limeira e Região), Claudinei Alves. Entusiasta do assunto, Tuckmantel quer levar o assunto para mais cidades e regulamentar a atividade em nível estadual e até nacional.

“Começamos esse projeto há vários anos em Limeira e foi expandido pra várias cidades, como um braço informante durante a noite para a Polícia Civil, a Militar e a Guarda Municipal”, destaca o delegado seccional. “O objetivo é dar condições de exercer o trabalho”, completa Tuckmantel. “Quem ganha é a população, pela contribuição com a segurança de Nova Odessa”, acrescenta Silva.

O vereador Poneis tem discutido o tema no município há alguns anos e inclusive já tratou do assunto com o deputado estadual e presidente da Alesp (Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo), Cauê Macris (PSDB). Após aprovação do projeto que se tornou lei, no mês de maio foram entregues credenciais aos profissionais pela Guarda Civil Municipal.

Publicidade
AllGo Locação de Impressoras

“Tivemos apoio do prefeito (Benjamim) Bill (Vieira de Souza) na implantação da lei que regulamentou os vigias autônomos, que agora podem trabalhar com tranquilidade”, destaca Poneis. “Os vigias ajudam nos bairros, colaborando com o trabalho das polícias”, reforça. O vereador fez debate na Câmara e encaminhou Moção de Apelo ao Senado Federal para a aprovação em nível nacional.

O profissional vigia autônomo exerce a guarda de ruas, imóveis residenciais ou comerciais, a pé ou motorizado, sem o emprego de armas, sendo pago por moradores da área abrangida pela vigilância. Os requisitos são: acima de 18 anos, residência fixa, não possuir antecedentes criminais, estar quite com as obrigações militares e eleitorais, comprovar aptidão psicológica em exame realizado pela Secretaria de Saúde e não ser funcionário de nenhum órgão de Segurança Pública.