,


Unidade móvel da Saúde atendeu cerca de 200 pacientes em 2017

A Secretaria de Saúde de Nova Odessa atendeu cerca de 200 moradores dos bairros de chácara através do projeto da Unidade Móvel. Mensalmente, uma equipe multiprofissional se desloca para o atendimento dos pacientes, que moram em regiões mais distantes da cidade.

“Identificamos que pacientes dos bairros de chácara estavam procurando o pronto-socorro para receber cuidados simples, que poderiam ser resolvidos nos postos de saúde. Diante desta demanda, fizemos uma readequação e retomamos o projeto de unidade móvel, facilitando a vida destes usuários que são, na maioria, idosos”, afirmou o secretário de Saúde, Vanderlei Cocato.

A unidade móvel conta com médico clínico, odontologista e enfermeira e, além de consultas, é feita também aplicação de vacinas e solicitação de exames. Segundo o secretário, são atendidos em média 20 pacientes por edição do projeto. “Já tivemos casos de 22 pessoas atendidas por nossa equipe. Na última edição de 2017, que aconteceu na última quinta-feira de novembro, foram 15, mas tivemos durante todo o ano uma média de 200 atendimentos”, disse.

Segundo a enfermeira Francislaine Aparecida Alves, da Unidade Básica de Acesso Avançado do Jardim São Francisco e que participa das ações da Unidade Móvel, a maior procura dos pacientes é por atendimentos odontológicos e também com clínico geral. “Muitos vêm até o posto para troca de receitas ou mostrar resultados de exames”, complementou o secretário de Saúde.

Através do projeto, que neste ano foi realizado nos bairros Las Palmas, Acapulco e Recreio Represa, o médico avalia o paciente e faz pedido de exames, encaminhamento para especialistas – quando necessário -, e orientações gerais para vida mais saudável. “Os pacientes já estão acostumados com a equipe. Este projeto permite melhor acompanhamento destes pacientes. É uma ação de cuidado e prevenção”, afirmou o secretário.

Segundo Cocato, o projeto será retomado no início de fevereiro. “É uma iniciativa que tem dado certo, já que desafoga o atendimento no pronto-socorro e também facilita o acesso dos pacientes”, finalizou.