in

Sob pressão de pastores, Carol Moura recua

A vereadora Carol Moura (PTN), instantes antes do início da sessão ordinária de ontem, retirou seu requerimento interno, destinado à presidência, no qual pedia a retirada da leitura bíblica realizada todo início da sessão.

A vereadora Carol Moura (PTN), instantes antes do início da sessão ordinária de ontem, retirou seu requerimento interno, destinado à presidência, no qual pedia a retirada da leitura bíblica realizada todo início da sessão. O vazamento da informação gerou uma comoção entre os pastores e, liderados pelo presidente do Copeno (Conselho de Pastores de Nova Odessa), Pastor Nivaldo Coelho, se reuniram com a presidente Carla Lucena (PSDB) para que ela não aceitasse o pedido da vereadora. Durante a reunião no gabinete da presidência, Carol Moura apareceu e ao expor suas explicações, acabou por retirar o pedido. “Só estava fazendo a minha parte em respeito à Lei, já que o Estado é laico. Peço então que todas as religiões sejam destacadas, já que trabalhamos pela minoria e temos que olhar por todos, sem ver cor, classe e religião”, afirmou a vereadora ao retirar seu requerimento. Os pastores terminaram a reunião com a presidente Carla, que já havia manifestado que não deferiria o requerimento, com uma oração no gabinete. O pastor Nivaldo, fez a leitura da bíblia e uma oração no início dos trabalhos da terceira sessão ordinária da Câmara, na noite de ontem. No intervalo da sessão, Carol Moura discutiu com um jornalista e acabou sendo retirada do plenário pelo vereador Cláudio Schooder (PV).

Publicidade
instituto_728x90_60kb