,

Secretaria faz parceria com Pastoral da Criança para ampliar trabalho

A Prefeitura abre as UBSs para receber trabalho da instituição e ajudar crianças e gestantes

Através da Secretaria de Saúde, a Prefeitura de Nova Odessa está buscando aproximar o trabalho realizado pela Pastoral da Criança nas comunidades com as UBSs (Unidades Básicas de Saúde). O intuito é tornar ainda mais ágil e eficiente a cobertura integral da saúde das crianças, desde a gestação até os primeiros anos de vida. Neste mês a Pastoral da Criança celebra 20 anos de trabalhos em Nova Odessa.

O secretário de Saúde, Vanderlei Cocato, tem realizado reuniões com voluntários da instituição e confirma a parceria. “A Pastoral realiza o trabalho direto na comunidade e a nossa ideia é aproximar a equipe de voluntários com o poder público, através das UBSs”, detalha. “Assim proporcionamos um atendimento mais específico com as gestantes e as crianças”, acrescenta.

Segundo o secretário, a iniciativa é uma ‘via de mão dupla’, para proporcionar ganhos aos cidadãos. “Estamos abrindo essa porta à entidade. É uma parceria inédita na cidade”, destaca Cocato. Com a aproximação, será facilitada a adoção de medidas, tanto pela Secretaria de Saúde quanto a Pastoral da Criança. “Desse modo, a cobertura será ampliada e integral às nossas crianças”, completa.

Voluntária da Pastoral da Criança na Paróquia do Jardim São Jorge, Cleide Laporta explica que nas visitas domiciliares às famílias cadastradas são trabalhadas questões como saúde, nutrição e cidadania. “Ajudamos a cuidar das crianças desde o ventre da mãe, até os primeiros anos de idade”, ressalta.

De acordo com ela, a parceria vai amplificar o trabalho. “Não temos como atender 100% das crianças da cidade. A parceria é uma forma de aumentar a cobertura atual que temos junto às comunidades”, confirma Cleide. A Pastoral da Criança funciona em quatro Paróquias da cidade. Somente no São Jorge são 37 voluntários, entre líderes e apoio.

Um dos temas trabalhados com mais ênfase na atualidade é a primeira dose de antibiótico, focado no combate e tratamento de pneumonias. “A intenção da Pastoral é contribuir para a redução ainda maior da mortalidade infantil no município”, reitera Cleide. Com ações mais rápidas e preventivas, evita-se o avanço da doença.

A voluntária cita a importância da troca de informações com a Secretaria de Saúde e o apoio mútuo. “Na própria UBS vamos procurar saber das famílias que necessitam e fazer visitas. Visando ao bem-estar da criança”, finaliza. Uma das últimas campanhas da Pastoral da Criança é referente aos primeiros 1.000 dias de vida, abrangendo desde a concepção na gravidez.