in

Recém chegada em Nova Odessa construtora Sega pretende revolucionar o conceito de moradia da cidade

O empreendimento está aprovado pela Prefeitura de Nova Odessa (onde tramitou por 10 meses) e registrado no Cartório de Registro de Imóveis

Empreendimento de 192 apartamentos, com 6 torres, está totalmente regularizado na prefeitura e no cartório. Questionado na Câmara de Vereadores e através da Imprensa, o ‘Condomínio Square Residence’, mais novo empreendimento da Construtora Sega em Nova Odessa, vai redefinir o conceito de morar bem na cidade. Com 192 unidades organizadas em 6 torres independentes, o condomínio reúne apartamentos de 53,26 m² com 2 dormitórios, varanda gourmet com churrasqueira a gás e ponto para ar-condicionado, além de uma vaga de garagem.

O estande de vendas está aberto, com corretores de plantão à disposição, e fica na Avenida AmpélioGazetta, 275, em frente à Faculdade Network.

No estande, a população pode também visitar o apartamento decorado e ter acesso a todos os documentos que comprovam a regularidade do empreendimento. De acordo com a diretora da construtora, Paula Sega, os corretores estão orientados a tirar todas as dúvidas. “O estande do empreendimento conta com toda a documentação, disponível a qualquer pessoa com
dúvidas”, diz.

Com entrega prevista para abril de 2022, o Square Residence foi projetado especialmente para a área em que será construído. Ocondomínio ficará localizado à Rua José Maria Belinate, 415, Lopes
Iglesias, Nova Odessa, em um terreno a cinco metros acima do nível do imóvel vizinho. Além disso, o espaço entre as torres e o imóvel vizinho totalizam 30 metros, cumprindo integralmente a legislação municipal, estadual e federal.

Duas das 6 torres têm um projeto diferenciado, com janelas voltadas para dentro do empreendimento. O objetivo, segundo ela, é evitar desconforto dos moradores com a empresa instalada ao lado do empreendimento. “Todas nossas janelas atendem às normas de desempenho, e são desenvolvidas de acordo com as características do empreendimento. Neste caso, serão diferenciadas por estarem ao lado de uma indústria”, declarou.

O condomínio terá ainda um muro verde com uma camada de vegetação alta – com pinheiros ou outra espécie de árvore de grande porte – para dar ainda mais privacidade aos moradores. “Tomamos todas as cautelas e medidas para garantir o conforto e a qualidade de vida das pessoas que vão morar no empreendimento”, garantiu.

O Square Residence trará para Nova Odessa um conceito diferenciado de morar, com um ambiente social aconchegante e próprio para o convívio, com piscina adulto e infantil, academia, pista de caminhada dentro do condomínio, espaço multimídia, salão de festas com cozinha, área gourmet e gazebo.

O diferencial fica por conta do Pet Play, um espaço desenhado para que as mães e pais de pets possam ficar à vontade com seus animaizinhos de estimação, que poderão se divertir à vontade. “Queremos que as famílias se sintam bem e completas, curtindo todo o empreendimento. Este é o diferencial da Sega”, declarou a diretora da construtora.

Paula demonstrou estranheza com as críticas feitas ao empreendimento pelo vereador Tiago Lobo e pelo empresário Celso Nicoletti, da empresa Tintex Tinturaria Têxtil Ltda., vizinha ao residencial. “Estar ao lado da indústria para o empreendimento é como a Faculdade Network estar ali, como existem outras pessoas ali vivendo em harmonia. Se a indústria quiser ficar ali, ela tem que se adequar à legislação. Se ele estiver dentro da lei, a pessoa não vai ter nenhum mal-estar no seu dia-a-dia. Mas ele tem que ficar ciente de que ele tem que estar dentro da lei porque a partir do momento em que não estiver, serão 200 famílias fiscalizando a empresa diariamente”, declarou.

Ainda segundo Paula Sega, em que pese o empresário Celso Nicoletti parecer estar preocupado com os futuros compradores dos apartamentos, ela acredita que sua preocupação é outra. “Segundo o Plano Diretor de Nova Odessa, que é a Lei Complementar 10/2006, em seu artigo 209, as indústrias isoladas serão submetidas a medidas especiais de controle, e nos casos mais graves, obrigadas a relocalização. A preocupação, portanto, é muito mais pelo risco de uma fiscalização mais rigorosa e de uma possível necessidade de realocação da empresa, do que com os compradores. Mas se ele de fato atende a todas as exigências dos órgãos fiscalizadores, ele não tem com o que se preocupar”.

A diretora ainda apresentou ofício assinado em maio de 2018 por TiagoLobo, à época secretário de  Obras, Projetos e Planejamento Urbano de Nova Odessa, dando diretrizes para a aprovação e emissão de alvará do empreendimento. “Ele é vereador, foi secretário e assinou o documento que dá as diretrizes do nosso empreendimento. Ele poderia ter dito que a área não seria adequada mas assinou dizendo que tudo bem.

A construtora passou por todos os trâmites legais para a aprovação de um empreendimento em Nova Odessa”, concluiu a empresária. Conforme exposto pelo departamento jurídico da Construtora Sega, o questionamento referente ao Plano Diretor da cidade não deve ser objeto de maiores preocupações. “O Plano Diretor vigente é a Lei Complementar 10/2006, que sofreu algumas alterações ao longo dos anos.

O que se questiona é a alteração ocorrida em 2013. Ocorre que esta alteração legislativa realizada em 2013 em nada altera a destinação da área onde está localizada o empreendimento, que se manteve como ‘predominantemente residencial’. Portanto, ainda que se considere, de fato, nula a alteração do Plano Diretor ocorrida em 2013, a situação da área do empreendimento em nada se altera.

De todo modo, este é um assunto que está sendo conduzido pelo Ministério Público do Estado de São Paulo, que ainda não se manifestou com relação à representação do vereador”. Paula Sega disse ainda que se coloca à disposição da prefeitura, da Câmara e do próprio vereador Tiago Lobo para contribuir com ideias que visem aprimorar o crescimento habitacional da cidade de maneira
organizada, eficiente e sustentável.

Publicidade
AllGo Locação de Impressoras

Publicidade
instituto_728x90_60kb