in

Polícia prende suspeito de participação na morte de personal em Nova Odessa

Delegado não divulgou detalhes sobre o homem, cuja prisão temporária de 30 dias já foi decretada; outras duas pessoas que podem ter ligação com o crime estão sendo procuradas

policia-prende-suspeito-de-participacao-na-morte-de-personal-em-nova-odessa-jno
Publicidade
detran-jno

A Polícia Civil prendeu quinta-feira, em Nova Odessa, um jovem de 26 anos, suspeito de envolvimento no assassinato do professor de educação física e personal trainer Rodolfo Pestana, de 30 anos. A justiça decretou a prisão temporária por 30 dias do rapaz. A motivação do homicídio, que causou grande comoção nas redes sociais, ainda está sendo apurada. A prisão aconteceu dentro da operação “Insidiae” (traição, em português) e outras duas pessoas que, segundo a polícia, tem ligação com o crime, também tiveram o pedido de prisão expedido, contudo, estão sendo procuradas.

O corpo do professor de educação física foi encontrado com sinais de espancamento e estrangulamento, na manhã do último dia 15, na estrada Olindo Biondo, na área rural, em Nova Odessa. Rodolfo morava na Cidade Jardim, em Americana. “Os mandados de  prisões e buscas foram deferidos pelo Juízo da Comarca de Nova Odessa, após representação feita pela Autoridade Policial, com base em Investigações empreendidas pela equipe de Investigadores do Distrito Policial do Município de Nova Odessa, que culminou com a identificação de três suspeitos do homicídio de Rodolfo Pestana”, informou a Polícia Civil, em nota. Ainda de acordo com as autoridades, o rapaz preso J.C.I.C., de 26 anos, foi conduzido para a Cadeia Pública de Santa Bárbara.

“Os outros dois suspeitos contra os quais há mandados de prisões temporárias expedidos pela justiça, estão foragidos. Da referida operação participaram em apoio, policiais da DIG de Americana e uma equipe da GCM de Nova Odessa.

Segundo apurado pelos Investigadores, um dos indivíduos que se dizia amigo da vítima, o teria atraído para o bar e posteriormente para o interior do veículo que o conduziu para a morte, por esta razão foi a operação batizada de “INSIDIAE”, que vem do latim, e significa traição, emboscada)”, explicou a polícia.