in

PM de Nova Odessa passa a usar câmera acoplada ao uniforme

Equipamento tem capacidade para captar som e imagem em tempo real por meio de live streaming e os vídeos são armazenados na nuvem para acesso remoto das autoridades

pm-de-nova-odessa-passa-a-usar-camera-acoplada-ao-uniforme-jno
Publicidade
detran-jno

Os policiais militares de Nova Odessa passaram a utilizar, desde o início desta semana, câmeras de vídeo acopladas às fardas, registrando áudio e vídeo em tempo real de todas as atividades que realizarem durante o patrulhamento. Chamados de Câmeras Operacionais Portáteis, os equipamentos serão disponibilizados a todos os membros da corporação do 48º BPMI (Batalhão da Polícia Militar do Interior). Os equipamentos também estão sendo distribuídos em outros batalhões pelo Estado.

A câmera é acoplada aos uniformes e grava automaticamente todas as atividades policiais durante o turno de serviço – ou seja, todas as abordagens, fiscalizações, buscas, varreduras, acidentes e demais interações com o público são registradas independentemente de acionamento do policial. Segundo informações da PM, as câmeras têm capacidade para captar som e imagem em tempo real por meio de live streaming e os vídeos são armazenados na nuvem para acesso remoto das autoridades de segurança e judiciais sempre que necessário.

Também de acordo com a corporação, “as câmeras corporais contribuem decisivamente para fortalecer a produção de provas judiciais durante ocorrências criminais, na coleta de provas de incidentes de violência doméstica e agressões quando os policiais conseguem chegar rapidamente ao local do chamado”. “Isto permite que os casos sejam encaminhados à justiça mesmo sem a manifestação de vontade da vítima. Os registros também garantem os direitos individuais dos cidadãos e preservam a atuação dos policiais, garantindo mais transparência e legitimidade às ações da corporação”, trouxe nota da PM.

INVESTIMENTO. A compra das câmeras foi anunciada em fevereiro pelo governador João Doria. “O uso de câmeras portáteis acopladas aos uniformes fortalece a produção de provas e, ao mesmo tempo, protege os cidadãos e os policiais, dando mais transparência ao trabalho da PM”, disse Doria. Ele também ressaltou que a PM de São Paulo é a primeira a utilizar câmeras portáteis em grande escala e com a atual tecnologia em todo o Brasil.

A aquisição das câmeras ocorreu por meio de licitação internacional no final de 2020, com publicação do edital no Diário Oficial do Estado em 17 de outubro. A empresa do consórcio Advanta/Axon foi a vencedora. O contrato de 30 meses tem valor mensal de R$ 1,2 milhão para operação e gestão completa do sistema. Após a contratação, são 90 dias para a entrega. A expectativa é que a nova tecnologia entre em operação já no primeiro semestre de 2021.