PIB por habitante cresce 31% em Nova Odessa e está entre os 10 maiores da RMC

O PIB per Capita (por pessoa) de Nova Odessa cresceu 31,3% entre 2013 e 2017 e está entre os 10 maiores da RMC (Região Metropolitana de Campinas), ocupando a 7ª posição. É o que aponta estudo divulgado no final de dezembro pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística). Considerando apenas os municípios com menos de 100 mil habitantes, o “Paraíso do Verde” tem o 3º maior PIB por cada morador. Já na comparação entre as cidades da microrregião, o município administrado pelo prefeito Benjamim Bill Vieira de Souza fica na 2ª posição, à frente de Americana, Santa Bárbara e Sumaré, e atrás apenas de Hortolândia.

De acordo com o estudo do IBGE, o PIB per Capita de Nova Odessa saltou de R$ 41.538,54 em 2013 para R$ 54.529,18 em 2017, o que representou um salto de 31,3% no período. O Produto Interno Bruto per Capita mede quanto, do total produzido, “cabe” a cada morador se todos tivessem partes iguais. Ele não é um dado “definitivo”, porém, uma cidade com maior PIB per capita tende a ter maior IDH (Índice de Desenvolvimento Humano). Em 2017, o PIB per capita de Nova Odessa registrou alta de 5,2% em relação ao ano anterior, que era de R$ 51.831,77, um crescimento bem acima do PIB per Capita do Brasil, que foi de 0,5% no mesmo período e ficou em R$ 31.833 em 2017.

“Essa é uma notícia fantástica para Nova Odessa e chega para coroar o trabalho que estamos desenvolvendo desde 2013, o primeiro ano do meu mandato. Desde o primeiro dia do meu governo, não veio medindo esforços para que a cidade pudesse evoluir em todos os sentidos, mas principalmente em saúde, educação e emprego e renda. Os dados divulgados pelo IBGE mostram que o trabalho foi bem feito”, disse o prefeito Benjamim Bill Vieira de Souza.

As atividades com maior valor adicionado bruto em Nova Odessa são, de acordo com o IBGE, a indústria de transformação e o comércio. O secretário de Desenvolvimento Econômico, José Mario Moraes, destaca o crescimento da cidade nos últimos anos. “Os números confirmam a retomada do crescimento econômico que temos percebido no dia a dia da nossa cidade. Isso se dá por conta de um conjunto de fatores, como ações de fomento às micro e pequenas empresas por parte do governo Bill, mas também em virtude do empresariado que tem acreditado e feito investimentos importantes em Nova Odessa”, explica. “Nova Odessa é uma cidade em movimento, de olho no futuro e no desenvolvimento. Temos um crescimento sólido e vamos crescer ainda mais”, complementa o secretário.

Em 2017, os 10 municípios com os maiores PIB per Capita somavam 1,5% do PIB brasileiro e 0,2% da população. Paulínia, com valor de R$ 344. 847,17, foi o município com o maior PIB per Capita em 2017. O município possuía relevância na indústria de refino de petróleo. Além deste, os municípios que ocupavam a segunda, quarta e sétima posições também tiveram na indústria do petróleo sua principal atividade: Triunfo (RS) com indústria petroquímica; Presidente Kennedy (ES), com a extração de petróleo; e São Francisco do Conde (BA), com a indústria de refino de petróleo; na ordem.

PIB PER CAPITA DA REGIÃO METROPOLITANA DE CAMPINAS

POSIÇÃO MUNICÍPIO VALOR

1ª Paulínia R$ 344.847,17
2ª Jaguariúna R$ 209.320,86
3ª Vinhedo R$ 116.119,28
4ª Holambra R$ 64.813,35
5ª Hortolândia R$ 58.188,31
6ª Indaiatuba R$ 56.301,42
7ª Nova Odessa R$ 54.529,18
8ª Monte Mor R$ 50.978,28
9ª Sumaré R$ 50.345,14
10ª Campinas R$ 49.942,59
11ª Itatiba R$ 47.778,72
12ª Valinhos R$ 46.237,02
13ª S.Antonio de Posse R$ 45.783,30
14ª Americana R$ 44.396,30
15ª Morungaba R$ 32.111,63
16ª Engenheiro Coelho R$ 30.601,28
17ª Santa Bárbara R$ 28.635,17
18ª Pedreira R$ 24.218,51
19ª Cosmópolis R$ 22.807,24
20ª Artur Nogueira R$ 20.795,40
Fonte: IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística)