in

Parada Poética abre 2020 com o jornalista e ativista social Manoel Soares

Evento é realizado na antiga Estação Ferroviária da cidade, a partir das 19h

A Estação Cultura de Nova Odessa, ou antiga Estação Ferroviária, como é conhecida, é palco, na noite de hoje (10), da 78ª edição da Parada Poética – primeira edição de 2020 – e que em março completa 7 anos – com a presença do jornalista e ativista social Manoel Soares.

Formado em jornalismo pela Universidade do Vale do Rio dos Sinos, Soares é coordenador geral da CUFA (Central Única das Favelas), que tem como objetivo encontrar novos caminhos para os problemas relacionados às periferias de Porto Alegre. Além disso, ele atua como apresentador e repórter da Rede Globo, no programa Encontro com Fátima Bernardes. Na área da literatura, entre as obras de Soares estão os livros “Escudeiros da Luz”, “Os Zumbis da Pedra” e “A luta de Dênis”.

“É uma honra receber um cara como o Manoel na Parada Poética. Essa troca de conhecimento é muito importante. Trazer vivências e pessoas de outras regiões é fundamental para o convívio social, buscando entender que a luta e a resistência está presente em todos os lugares. Não importa se é aqui, no Rio ou em Porto Alegre, nós temos que dialogar, sempre. E a poesia é um desses caminhos, é um desses diálogos”, afirma Renan Inquérito, um dos organizadores do evento.

Entre uma poesia e outra, o microfone é “aberto” para o público presente, que também é convidado a participar, seja declamando uma poesia, lendo um trecho de livro ou cantando um pedacinho de uma música. Já a trilha sonora da Parada Poética é comandada pelo DJ Viny. A entrada é livre.

Serviço

  • O que: Parada Poética, em Nova Odessa

  • Quando: segunda-feira (10), às 19h

  • Onde: Estação Cultura – Rua Primeiro de Janeiro, 15, Centro

Publicidade