in

Nova Odessa se mantém entre melhores cidades para viver

Município está no Grupo I do Índice Paulista de Responsabilidade Social, ferramenta para avaliação e planejamento da gestão pública

A divulgação do índice foi feita: pelo presidente da Alesp, deputado estadual Cauê Macris, em evento na Câmara de Campinas.

Nova Odessa se manteve entre as cidades que oferecem melhores condições de vida na região. A cidade segue no Grupo 1 do IPRS (Índice Paulista de Responsabilidade Social) que foi divulgado esta semana e é uma estratégica ferramenta para avaliação e planejamento da gestão pública. O levantamento aponta que a cidade é caracterizada “por índice elevado de riqueza e bons níveis nos indicadores sociais (longevidade e escolaridade em patamar médio ou alto)”.
Elaborado pela Fundação Seade (Sistema Estadual de Análise de Dados) em parceria com o ILP (Instituto Legislativo Paulista), o índice é elaborado a cada dois anos. Inspirado no IDH (Índice de Desenvolvimento Humano), o IPRS considera as dimensões riqueza, longevidade e escolaridade, de forma a caracterizar a posição de determinada cidade ou região.
Em sua 9ª edição, o índice busca analisar o grau de desenvolvimento social e econômico das cidades, oferecendo aos gestores públicos e à sociedade elementos para o planejamento governamental bem como o acompanhamento das políticas públicas implementadas.
A divulgação do índice foi feita pelo presidente da Alesp (Assembleia Legislativa do Estado), deputado estadual Cauê Macris, em evento na Câmara de Campinas. Ele afirmou que além de nortear as ações dos gestores públicos, o levantamento ajuda empresas a saberem quais lugares precisam de investimento privado e norteia as pessoas com relação ao local para moradia.
“Fico feliz em saber que mantivemos o bom rendimento, com nova classificação no Grupo 1. Este resultado nos motiva a seguir investindo para oferecer melhores condições de vida aos nossos moradores”, afirmou o prefeito Benjamim Bill Vieira de Souza.
“O levantamento apontou que nossa cidade avançou em todas as dimensões e ainda permaneceu, nos indicadores sociais, de longevidade e escolaridade, acima da média estadual”, explicou o chefe de gabinete da Prefeitura, André Faganello, que acompanhou a divulgação do índice junto da diretora de Gestão Social e Cidadania, Patrícia Cristina Pereira, e da responsável por Assuntos Metropolitanos da Prefeitura, Miriam Carceliano Almeida.
De acordo com o IPRS, Nova Odessa atende 100% das crianças de 4 e 5 anos. O Município também reduziu de 8% para 7,5% o percentual de alunos com atraso escolar no ensino médio. O estudo apontou ainda redução na taxa de mortalidade perinatal de 12,18 para 8,38 e aumento do rendimento médio do emprego formal de R$ 2.324 para R$ 2.468.

Publicidade