Nova Odessa sai de saldo negativo para 7ª no ranking de geração de empregos da RMC

Os setores que mais contribuíram para o saldo positivo foram serviços e comércio

Após um ano no vermelho, Nova Odessa fechou 2019 com saldo positivo na geração de empregos. Segundo números do Caged (Cadastro Geral de Empregados e Desempregados) divulgados nesta sexta-feira (24) pelo Ministério da Economia, o município fechou o ano com 648 postos de trabalho com carteira assinada criados. O resultado colocou o Paraíso do Verde na sétima posição do ranking de geração de emprego da RMC (Região Metropolitana de Campinas), que é composta por 20 cidades.

Foram 6.996 contratações nos 12 meses do ano, contra 6.348 demissões. Os setores que mais contribuíram para o saldo positivo foram serviços e comércio. “Apesar da retomada lenta da economia em 2019, conseguimos estabelecer uma trajetória estável, gerando empregos. Estamos trabalhando para que este ano possamos imprimir um ritmo mais forte para abrir mais oportunidades para os trabalhadores de Nova Odessa. Mas também dependemos do andamento das economias nacional e mundial”, explicou o secretário de Desenvolvimento Econômico do município, José Mário Moraes.

Publicidade
jno

A última vez em que o município havia fechado o ano com saldo positivo foi em 2017. Naquela oportunidade, foram gerados 707 empregos – resultado de 6.485 admissões e 5.778 desligamentos – com forte desempenho da indústria de transformação. Em 2018, ano em que o PIB (produto interno bruto) brasileiro cresceu apenas 1,1%, o mercado de trabalho novaodessense encolheu e fechou 358 postos de trabalho, segundo o Caged.

No Brasil, de acordo com dados divulgados pela Secretaria Especial de Previdência e Trabalho, foram abertos 644.079 empregos com carteira assinada em 2019. Foi o segundo ano seguido de aumento de geração de vagas formais. Assim como em Nova Odessa, o setor de serviços foi o principal responsável pelo saldo positivo.