Nova Odessa entra na campanha ‘sem pneu, sem mosquito’

Para aproveitar a oportunidade, quem tiver interesse em fazer o descarte poderá levar os pneus até o Ecoponto

Os moradores de Nova Odessa podem aproveitar as ações de combate ao mosquito Aedes aegypti para descartarem os pneus que estiverem estocados irregularmente em seus quintais. A ação será possível graças a uma parceria entre as secretarias municipais de Meio Ambiente, Obras e Saúde, que resultou na participação do município na campanha ‘sem pneu, sem mosquito’, iniciativa do governo estadual para prevenção da proliferação do mosquito.

Para aproveitar a oportunidade, quem tiver interesse em fazer o descarte poderá levar os pneus até o Ecoponto, no Jardim Monte das Oliveiras, ou na Garagem Municipal, localizada no Parque Industrial Fritz Berzin. Outra opção é ficar de olho no cronograma de ações da equipe de combate ao mosquito, que está diariamente nas ruas para vistoria nos imóveis, e entregar para os agentes.

Segundo a diretora de Meio de Ambiente, Aryhane Massita, a campanha também integra uma das diretivas do Programa Município Verde-Azul, que prevê a redução dos resíduos sólidos estocados irregularmente “e acabam servindo como criadouros”. “Além de recolher, nessa ação, os agentes estão aproveitando para fazer a conscientização sobre a acúmulo indevido e incorreto de pneus, cuja destinação correta só é possível graças ao convênio da Prefeitura com a Reciclanip, entidade sem fins lucrativos criada através de um acordo entre os maiores fabricantes de pneus do País”, explicou.

Publicidade
AllGo Locação de Impressoras

“A destinação correta desse tipo de produto é sempre uma dúvida por parte da população, por isso vamos incentivar a coleta em toda a cidade”, ressaltou o secretário de Meio Ambiente, Edson Barros, o Nenê Gás. “Contamos com o envolvimento de todos, para que os casos de dengue na cidade sejam reduzidos”, completou.

Desde o início do ano, a equipe de combate ao Aedes já vem realizando um verdadeiro “pente-fino” nos quintais. “Estamos trabalhando muito firmemente na questão da prevenção, com a coleta de criadouros, conscientização e mapeamento dos casos e controle de infestação de larvas. Aproveitamos essa logística para englobar o recolhimento de objetos inservíveis também e assim aproveitar para controlar o aumento de todo o tipo de pragas urbanas, como escorpiões, além de conter o avanço do Aedes”, reiterou o secretário de Saúde, Vanderlei Cocato.

Publicidade
instituto_728x90_60kb