in

Nova Odessa deve faturar R$ 27,7 mi do comércio varejista voltado às mães

Vendas do comércio varejista dos segmentos voltados ao público materno deve ser 2,5% maior que em 2016

O faturamento do comércio varejista de Nova Odessa voltado às mães deve ser de cerca de R$ 27,7 milhões em maio, crescimento de cerca de 2,5% em relação a 2016. A estimativa é da assessoria econômica do Sincomercio (Sindicato dos Lojistas e do Comércio Varejista de Americana, Nova Odessa e Santa Bárbara d’Oeste).
De acordo com a assessora econômica da entidade, Caroline Miranda Brandão, o levantamento foi feito com base nos ramos de atividade que mais impactam nas vendas para o Dia das Mães, como lojas de vestuário, calçados, departamento, eletrodomésticos, móveis, decoração, perfumaria, livrarias e revistas. “Não levamos em consideração setores como concessionárias de veículos, autopeças, materiais de construção e supermercados, que apesar de terem grande influência no faturamento do mês, não refletem as vendas para o Dia das Mães”, explica Caroline.

TEMPORÁRIOS
Segundo análise da assessoria econômica do Sincomercio, o varejo de Nova Odessa, também considerando somente os setores mais relevantes para o Dia das Mães, deve contratar cerca de 40 trabalhadores temporários para suprir o aumento da demanda. O levantamento local foi feito com base em previsão feita pela Acic (Associação Comercial e Industrial de Campinas) para toda a RMC (Região Metropolitana de Campinas). “A queda da inflação e cortes nos juros aumentaram a confiança de consumidores e empresários, o que nos faz crer em um cenário otimista”, comenta Caroline.

Publicidade
AllGo Locação de Impressoras

PRESENTES
Uma pesquisa de intenção de compras, realizada pela Associação Comercial de São Paulo com base em dados oficiais do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), aponta que 30% dos consumidores brasileiros devem optar por roupa, calçado, bolsa ou acessórios para presentear no Dia das Mães. Apesar de se tratar da segunda data comemorativa mais importante do ano, ficando atrás apenas do Natal, a expectativa dos comerciantes é cautelosa.
Para os consumidores que irão presentear as mães, a pesquisa indica que roupas, calçados, bolsas e acessórios são os preferidos de 34% dos consumidores. Em segundo lugar estão joias, bijuterias, perfumes e cosméticos (23%). Flores (9%), celulares (4%), eletrodomésticos (4%), TVs (2%) e chocolates (2%) completam a lista de presentes.

SHOPPINGS
Um levantamento da Associação Brasileira de Shoppings (Abrasce) estima que as vendas para o Dia das Mães devam registrar um crescimento de 8% em relação ao ano passado. Os dados também são otimistas com o fluxo de pessoas. A previsão é de um aumento de 9% na data comemorativa, que é a segunda mais importante para o setor, depois do Natal. A pesquisa, realizada com mais de 70 shoppings em todo o Brasil, também revelou que a tendência entre os presentes devem ser itens de perfumaria, vestuário e calçados.
“Houve uma retomada da confiança dos consumidores que, aos poucos, estão voltando a comprar devido ao controle inflacionário, a queda dos juros e a liberação do FGTS. O segmento de shoppings também está percebendo uma maior movimentação de frequentadores desde o inicio do ano, além do aumento na procura por locação de lojas. Diante disso, a nossa expectativa é que esse cenário seja ainda melhor no segundo semestre”, destaca o presidente da Abrasce, Glauco Humai.