in

Mulher é agredida e tem maxilar fraturado em mais um caso de violência doméstica

Em um mês, dez casos foram registrados na Delegacia do município

Mulher é agredida

Um homem de 33 anos foi detido após agredir a companheira, de 37 anos, na madrugada de ontem, dia 10, em Nova Odessa. Além de uma lesão no rosto, a vítima teve o maxilar fraturado. O caso ocorreu na residência do casal, no bairro Terra Nova, após um desentendimento que começou em um bar.
Segundo o registro policial, guardas municipais chegaram no local, e encontraram a vítima, na garagem da residência com uma faca e um pedaço de bloco de concreto nas mãos. De acordo com as informações contidas no documento policial, o acusado L.A.S, estava em um dos quartos da casa, e precisou ser contido pelos policiais.
No boletim de ocorrência, a vítima relatou que o casal estava em um bar, quando ela voltou até a sua residência, ao retornar ao bar, o companheiro já havia deixado o local. No trajeto para a residência avistou o acusado que se recusou a entrar no carro, alegando que já havia conseguido uma carona.
Ainda de acordo com as informações, a vítima disse que estava na residência quando o companheiro chegou. Ao descer para abrir o portão, a vítima viu L.A.S pulando o muro da casa e partindo para cima dela, agarrando-a pelo pescoço.
A mulher contou aos policiais, que chamou as filhas para socorrê-la, e ao interferir na briga do casal, uma das filhas também foi agredida pelo acusado. Mãe e filha foram encaminhadas ao Hospital Municipal de Nova Odessa. A menina foi medicada e liberada, já a mãe se negou a permanecer em observação.
Aos policiais, o homem alegou que a discussão começou na residência do casal, e que a companheira jogou um bloco de concreto em seu ombro. Ele negou que tenha agredido a companheira e a filha. Todos foram encaminhados ao Plantão Policial e a vítima orientada quanto a existência da Lei Maria da Penha, demonstrando intenção em representar criminalmente o agressor.
Esse é um dos dez casos registrados na Delegacia de Nova Odessa em um mês. No sábado, dia 8, policiais militares foram chamados em uma residência no bairro Monte das Oliveiras. No local, uma agente de segurança, de 34 anos, alegou que o seu companheiro, de 26, a agrediu por motivos banais. O casal alegou que ambos consumiram bebida alcoólica. A vítima apresentou uma faca aos policiais e contou que o companheiro estava de posse do objeto. Eles não quiseram dar continuidade à denúncia.
No Residencial Triunfo, um casal denunciou o companheiro da filha por ameaça de morte. Segundo relatos do boletim de ocorrência, na quinta-feira, dia 6, o homem, de 42 anos, foi até a casa do casal e fez ameaças à companheira e aos pais dela.
O casal contou que, ele ameaçou a companheira,de 32, dizendo: “vou voltar com uma arma pra te matar” e “eu vou matar muita gente”. Eles foram orientados a fazer um boletim de ocorrência, e a filha a dar continuidade à ocorrência de Violência Doméstica.
A Secretaria Estadual da Segurança Publica não disponibiliza estatística especificas de violência doméstica, é possível consultar apenas os índices de lesões corporais dolosas (com intenção), em 2017, foram registrados em janeiro e fevereiro, 39 casos. Em 2016, somaram 218 casos.

Publicidade
instituto_728x90_60kb