in

Manoel Samartin é denunciado por fraude e desvio em projeto federal

Ministério Público Federal aponta compra de lanches em loja de produtos de limpeza.

O ex-prefeito Manoel Samartin e outras 13 pessoas foram denunciadas pelo MPF (Ministério Público Federal) à Justiça Federal por fraude no programa Projovem Trabalhador. Entre os denunciados está o atual assessor da vereadora Carol Moura (PTN), Ben-Hur Gomes, ex-gerente de convênios e contratos da prefeitura, além de servidores públicos, ex-políticos, empresas e entidades. O programa foi realizado na cidade entre os anos 2009 e 2010. Para o MPF, a fraude gerou prejuízos de mais de R$ 870 mil. O caso foi noticiado com exclusividade pelo Jornal O Liberal, de Americana, no fim de semana.
De acordo com a publicação, a procuradora da República Andréia Pistono Vitalino, autora da denúncia, pede que os envolvidos façam o ressarcimento aos cofres públicos, tenha os direitos políticos suspensos e ainda que seja aplicada multa de até duas vezes o valor do prejuízo causado. Paralelamente há outra ação que pede o bloqueio de bens e uma apuração criminal feita pela Polícia Federal.
O ProJovem foi criado na cidade em 2009 e ficou sob a responsabilidade do então coordenador de convênios da prefeitura Ben-Hur. A previsão era investir R$ 1,5 milhão no treinamento de jovens carentes para o mercado de trabalho. Com indícios de irregularidade, o programa começou a ser investigado. Listas de frequentadores do programa teriam sido fraudadas e até compra de lanches em um estabelecimento de produtos de limpeza chegaram as ser comprados.
Na época, o vereador Vagner Barilon tomou conhecimento da denúncia feita pelos professores do programa. “Fizemos um requerimento questionando as irregularidades apontadas. Na época, convocamos uma audiência na Câmara para discutirmos o assunto. Fui até a padaria, em São Paulo, para comer um pão com mortadela para conseguir uma nota e apresentar na discussão. Para minha surpresa, no local funcionava um estabelecimento que vendia produtos de limpeza”. “A denúncia já havia sido feita, apenas reforçamos a parte documental probatória”.
A redação do JNO tentou contato com o ex-prefeito Manoel Samartin, durante o dia de ontem, mas não obteve sucesso.

Publicidade
AllGo Locação de Impressoras

Isabella Uliani
[email protected]

Publicidade
instituto_728x90_60kb