in

Greve dos servidores começa hoje

Prefeitura deve descontar dias parados

O Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Nova Odessa dá início hoje à greve dos servidores. Em nota oficial divulgada anteontem, a Prefeitura informa que, de acordo com decisão do Supremo Tribunal Federal, divulgada em outubro do ano passado, “a administração pública deve proceder ao desconto dos dias de paralisação decorrentes do exercício do direito de greve pelos servidores públicos”.
“Sendo assim, os servidores públicos municipais que não trabalharem durante a greve anunciada pela categoria para ter início no dia 27 de abril, terão os dias descontados dos respectivos salários”, explica a nota.
Para o secretário de Administração de Nova Odessa, Júlio Camargo, a decisão do STF é clara. “A Diretoria de Recursos Humanos já está ciente da determinação e deverá proceder os descontos dos eventuais dias parados”. O secretário ainda acrescentou: “diferente do que ocorreu na última greve, o desconto será realizado de ofício””, explicou.
Ontem, a Prefeitura divulgou uma nota aos servidores informando que aqueles que não aderirem ao movimento grevista devem comparecer normalmente ao seu local de trabalho.
A diretoria do sindicato confirmou em seu site que a paralisação tem início hoje e é decorrente da proposta de 1% de aumento aos servidores. Também em nota, a Prefeitura informa que ofereceu 4,70% de reajuste aos servidores.
Após a Prefeitura de Nova Odessa publicar a nota afirmando que a administração municipal irá descontar dos salários dos servidores os dias parados, a diretoria do SSPMANO informou, também em publicação no site do Sindicato, que é “claro e evidente que o prefeito Bill está tentando impedir que os servidores entrem em greve”.
A Prefeitura ainda acrescentou que “diante de recentes declarações de servidores e de dirigentes sindicais, apontando a contratação de ‘seguranças’ para o movimento” os moradores devem evitar embates com desconhecidos caso encontrem unidades fechadas.
“Neste momento de crise que o nosso país enfrenta, com milhares de pais de família desempregados, os servidores de Nova Odessa nunca tiveram atraso ou parcelamento de salários. A proposta feita ao sindicato prevê o total de 4,70% de reajuste, sendo 1% de reajuste em março, 1% em setembro e 2,70% em dezembro. A cesta básica passa de R$ 405 para R$ 430 (aumento de 6,18%) e a cesta de Natal, passa de R$ 110 para R$ 430 (aumento de 290,09%), além do atendimento de outros ítens da pauta de reivindicação. É o que podemos fazer neste momento, o que representa percentuais de reposição acima da inflação e aumento real”, afirmou o prefeito Benjamim Bill Vieira de Souza.

Publicidade
superbanner-728x90-rafaela-40kb