in

Força-tarefa de combate à dengue atua nos bairros São Manoel e Klavin

No São Manoel, já foram vistoriadas 192 casas, onde foram encontrados cinco focos de larvas do mosquito

A Prefeitura de Nova Odessa segue realizando força-tarefa para combate de pragas urbanas, como baratas, aranhas, ratos, escorpiões e do mosquito Aedes aegypti, transmissor de diversas doenças. A equipe intersetorial, composta por 11 servidores da Vigilância em Saúde e da Diretoria de Parques e Jardins, está atuando nos bairros jardim São Manoel e Parque Residencial Klavin, durante toda esta semana.

No São Manoel, já foram vistoriadas 192 casas, onde foram encontrados cinco focos de larvas do mosquito. Outros 44 imóveis estavam fechados. Em apenas quatro quadras visitadas, foram retirados quatro caminhões lotados de materiais inservíveis, entulhos e outros, que podem abrigar animais peçonhentos, além de criadouros do mosquito transmissor da dengue. Os trabalhos seguem até amanhã (22) e serão concluídos no sábado (23), com um grande arrastão no Klavin.

Secretário de Saúde, Vanderlei Cocato, afirma que a Administração tem feito todos os esforços no sentido de erradicar a invasão das pragas urbanas e também a dengue. “Nossa campanha de desbaratização e desratização está em ordem, todos os dias nossos agentes estão nas ruas de casa em casa, fazemos arrastões, campanha de conscientização e mesmo assim continuamos encontrando toneladas de entulhos nos quintais”, comenta.

Segundo a coordenadora do Setor de Zoonoses, veterinária Paula Faciulli, os dois bairros foram escolhidos por terem casos de dengue confirmados. “Por isso vamos fazer o BCC (bloqueio de controle de criadouros) e aproveitar para dar uma geral nas quadras visitadas. Nós tivemos muitos casos de mato alto, entulhos e outras irregularidades nos quintais das casas do Jardim Planalto, na semana passada, e estamos encontrando a mesma coisa aqui”, conta Paula.

PREOCUPAÇÃO

Publicidade
AllGo Locação de Impressoras

A coordenadora está preocupada e pede ajuda da população. “Estamos muito preocupados porque continuamos encontrando muito acúmulo de criadouros, objetos inservíveis, entulhos e outros. Estamos intensificando os trabalhos e também limpando os quintais particulares, mas estamos também notificando os proprietários dos imóveis e, na reincidência, vampos cobrar multa”, conclui.

A diretora de Parques e Jardins, Neide Postigo, explicou que dá apoio à operação por meio de um caminhão, um motorista e dois ajudantes. “Os agentes fazem o trabalho de campo, entrando nas casas fiscalizando, vistoriando, notificando e pedindo a retirada dos materiais inservíveis. Nossa equipe já fica de prontidão para ir limpando tudo, carregando o caminhão e fazendo o descarte correto”, explica. O objetivo, conforme ela destaca, é já deixar o bairro em ordem.

ARRASTÃO

Nos dois últimos sábados, dias 9 e 16, a equipe da Vigilância em Saúde esteve no jardim das Palmeiras para mais duas ações conhecidas como “arrastões”. A operação foca no combate ao mosquito transmissor da dengue, febre amarela, zika e chikungunya. Para se ter ideia da quantidade de objetos, dos quintais de 305 residências vistoriadas foram retirados 18 metros cúbicos de criadouros (apenas objetos que servem para acumular água e servir para a proliferação do Aedes aegypti). Nestes locais, também haviam 15 focos de larvas do mosquito. Foram encontradas 34 casas fechadas e 10 desocupadas.