in

Falta de sangues raros já preocupa hemocentros

Com a chegada do inverno e o aumento da demanda, os hemocentros se veem diante de um desafio ainda maior: abastecer seus estoques com determinados de tipos de sangue.
Considerados doadores universais, os portadores do tipo O- são muito procurados pelos hemocentros por serem muito utilizados em caso de emergências médicas.
O baixo número de brasileiros com este tipo torna o sangue tipo O- ainda mais desejado nos hemocentros: apenas 7% da população brasileira se enquadra nesta tipagem.
Tão ou ainda mais difícil de ser encontrado que o anterior, o sangue do tipo AB- é visto em apenas 1% dos brasileiros, no entanto o sangue AB é o chamado receptor universal, uma vez que pode receber de todos os demais (A, B ou O) com o mesmo fator RH. Em seguida aparecem os grupos de sangue B- (2%), AB+ (3%), A- (6%) e B+ (9%).
Mais comuns entre a população nacional, os sangues A+ e O+ são encontrados em 36% e 37% dos brasileiros, respectivamente.

BAIXA NOS ESTOQUES
Nessa época do ano, com as férias escolares, feriados e mudança de estação, as doações costumam diminuir, o que ocasiona uma baixa nos estoques de sangue no Brasil. Por isso a campanha acontece nesse período, para incentivar e fortalecer as doações.
O perfil dos doadores de sangue se mantém estável no país ao longo dos últimos anos. Do total de doadores, 60% são do sexo masculino e 40% do sexo feminino. O maior percentual está na faixa etária a partir dos 29 anos, com 58% do total dos doadores, enquanto as pessoas de 16 a 29 anos representam 42%.
Apenas uma doação de sangue pode beneficiar até quatro pessoas. No Brasil, ao ano, cerca de 3,5 milhões de pessoas realizam transfusões de sangue. No total, existem no país 27 hemocentros e 500 serviços de coleta.
O sangue é um recurso importante tanto para tratamentos planejados como para intervenções urgentes. Ele ajuda pacientes que sofrem de doenças crônicas graves, como a doença falciforme e a talassemia, além de servir de apoio para procedimentos médicos e cirúrgicos complexos. O sangue também é vital para tratar feridos em emergências.

Publicidade
AllGo Locação de Impressoras

JUNHO VERMELHO
Para estimular a criação do hábito da doação de sangue como exercício de cidadania e ajudar a abastecer os estoques dos hemocentros, está sendo realizada este mês, a campanha Junho Vermelho, que irá iluminar monumentos e fachadas de prédios em todo o país. A iniciativa é organizada desde 2014 pelo Movimento Eu Dou Sangue.

A IMPORTÂNCIA DE DOAR SANGUE FREQUENTEMENTE
A doação de sangue é fundamental para equilibrar as reservas dos bancos de sangue. Praticamente indolor e extremamente seguro, o procedimento dura menos de uma hora e não causa efeitos colaterais.
Para se tornar um doador é preciso ter entre 16 anos e 69 anos, estar em boas condições de saúde, pesar acima de 50 quilos e não ter usado drogas ilícitas, entre outras condições. Os menores de idade devem apresentar uma autorização assinada por um responsável e dependendo do hemocentro estar acompanhado dos pais.
É importante ainda estar bem alimentado, evitar o consumo de bebidas alcóolicas nas 12 horas que antecederem a doação e estar descansado (ter dormido mais de oito horas). Escolha o Banco de Sangue mais próximo de você e se preferir tire suas dúvidas diretamente.