in

Em três semanas, número de atendimentos e testes rápidos de Covid-19 dobra em Nova Odessa

Nos primeiros 54 dias de funcionamento da unidade, foram registrados mil atendimentos

em-tres-semanas-numero-de-atendimentos-e-testes-rapidos-de-covid-19-dobra-em-nova-odessa-jno
Publicidade
detran-jno

Em três semanas, o número de testes rápidos para diagnóstico de casos de contaminação pelo novo coronavírus aumentou 117,4% em Nova Odessa, de acordo com balanço divulgado nesta sexta-feira (3) pela Secretaria de Saúde. O volume de atendimentos na Unidade Respiratória do Jardim Alvorada cresceu 96,2% e a demanda de internações e outros procedimentos, como raio-X e tomografia, também disparou.

Segundo a Secretaria de Saúde, desde a abertura da Unidade Respiratória, em 23 de abril, 1.962 pessoas foram atendidas no espaço estruturado para dar atenção exclusiva a pacientes com doenças respiratórias e sintomas de gripe ou contaminação por Covid-19. O recorde diário foi registrado em 15 de junho, com 81 atendimentos em 24 horas. Na última semana, entre 26 de junho e esta sexta, 3 de julho, foram 414 pessoas atendidas. Nos primeiros 54 dias de funcionamento da unidade, foram registrados mil atendimentos.

A quantidade de testes rápidos saltou de 86 para 187, conforme o levantamento (os testes de detecção rápida de anticorpos são aplicados em profissionais de saúde, pacientes com quadro grave e integrantes de grupo de risco com sintomas da doença). Foram 92 tomografías de tórax ante 45 procedimentos realizados entre 23 de abril e 15 de junho. O número de exames de raio-X também dobrou: a secretaria, que havia contabilizado 67 procedimentos no primeiro balanço, agora totaliza 128 pacientes radiografados.

O número de internações subiu 64,7%, saindo de 51 para 84 pacientes em 72 dias de operação do Centro de Combate ao Coronavírus. Até as 15h desta sexta, oito pacientes estavam internados na unidade. Um deles estava entubado.

A unidade funciona 24 horas por dia, de segunda a segunda, e conta com equipes formadas por médicos, enfermeiros, farmacêuticos, nutricionistas, assistentes sociais e fisioterapeutas. A estrutura possui cinco leitos para estabilização de pacientes, todos com respiradores, e outros 45 para pacientes em observação. A estrutura possui alas exclusivas para pacientes com suspeita de coronavírus e atendimento dos demais pacientes.

O custo médio mensal de manutenção da unidade, que também atende pacientes com quadros de asma, bronquite, sinusite, gripes e resfriados, é de R$ 370 mil, incluindo insumos, EPIs (equipamentos de proteção individual), despesas com funcionários e transporte de pacientes para outras unidades da região.

O secretário de Saúde, Vanderlei Cocato, ressaltou a importância do espaço na estratégia de combate ao coronavírus na cidade e reforçou a necessidade de conscientização da população. “A criação da Unidade Respiratória no espaço onde funcionava a antiga UBS do Jardim Alvorada foi uma decisão acertada do prefeito Benjamim Bill Vieira de Souza e materializada a partir do olhar e do conhecimento dos nossos médicos, enfermeiros e demais profissionais da saúde. No entanto, precisamos diminuir a curva de contágio. E só conseguiremos fazer isso com distanciamento, isolamento social e medidas rígidas de higiene pessoal e limpeza”, avaliou Vanderlei Cocato.

Nova Odessa tem 141 casos confirmados de Covid-19 desde o início da pandemia. Desse total, 13 pessoas morreram e 35 receberam alta clínica. O município contabiliza 80 casos negativos, 50 em investigação, incluindo duas mortes, e 239 pacientes com gripe sendo acompanhados por profissionais da rede municipal de saúde.