in

Economia gerada com reforma administrativa permitiu contratação de 57 novos concursados

Mesmo com ampliação do quadro de servidores, Administração conseguiu reduzir índice da Lei de Responsabilidade Fiscal

Além de economia aos cofres públicos, a Reforma Administrativa implantada em maio pelo prefeito de Nova Odessa, Benjamim Bill Vieira de Souza, permitiu a ampliação do quadro de servidores concursados na cidade. São 57 novos profissionais aprovados em concurso público contratados para atender a população.

“A Reforma Administrativa foi um importante marco para Nova Odessa. A economia proporcionada com este minucioso projeto não apenas adequou funções, reduziu salários e o número de cargos em comissão, como permitiu investir em novos profissionais, aprovados em concurso público e que estão contribuindo para oferecer um melhor atendimento aos munícipes em diferentes setores”, afirmou o secretário de Administração, Júlio César Camargo.

Segundo ele, além das adequações em relação aos cargos e salários dos funcionários em comissão, com redução média de R$ 1,7 mil nos vencimentos dos diretores e de R$ 2 mil nos salários dos secretários, que passaram a ser agentes políticos, deixando de ter direito aos benefícios da CLT (Consolidações das Leis de Trabalho), ações implementadas paralelamente à Reforma Administrativa devem gerar uma economia de aproximadamente R$ 1,7 milhão no ano. “Este valor é proveniente de um efetivo controle de horas extras em diferentes setores e ainda regularização na ocupação das zeladorias”, explicou.

“Instituímos ainda o ponto eletrônico aos servidores comissionados, novas regras para o fornecimento de atestados, novo controle de uso dos veículos oficiais e outras normas internas que objetivaram maior eficiência e transparência administrativa”, reforçou.

O secretário apontou ainda uma economia mensal de aproximadamente R$ 25,5 mil no contrato com a empresa fornecedora de alimentação aos servidores. “Fizemos uma adequação que está resultando em uma economia na quantidade de refeições de aproximadamente 30%”, disse. “É importante frisar que todas as medidas foram feitas tendo como base a CLT.”

Publicidade
maverick-ar_condicionado

De acordo com Júlio, estas medidas, entre outras já adotadas permitiram, entre outras coisas, a ampliação do quadro de servidores. “Foram 40 novas contratações entre professores, procurador jurídico, técnicos de enfermagem, médicos, coordenadores pedagógicos, diretor de escola, trabalhador braçal, agentes comunitários de saúde, enfermeiro, motorista de ambulância, recepcionistas e monitores escolares”, afirmou.

O secretário afirmou que também já foram autorizados e publicados os editais para contratação de mais 17 novos profissionais, entre eles 13 monitores escolares, um técnico em nutrição e dietética, um biólogo, um agente de trânsito e um veterinário.

“Estas contratações, além de atender a demanda dos departamentos, são objeto de reestruturação que visa adequar algumas necessidades pontuais, com redução de horas extras, gratificações e melhores condições de trabalho”, disse. “E tudo isso dentro da Lei de Responsabilidade Fiscal”, frisou.

Júlio afirmou que antes da Reforma Administrativa, o índice médio de gasto com a folha de pagamento era de 53,58%. “Hoje este índice é de 47,71% no mês. Se a receita se manter efetiva, esse quadro deverá ficar ainda melhor na média do ano”, disse.

SAIBA MAIS

A reforma administrativa proposta pelo prefeito Bill foi implantada em maio e corrige alguns apontamentos feitos pela Procuradoria Geral de Justiça do Estado em relação ao quadro de servidores da Administração.

Com a proposta, a Prefeitura de Nova Odessa passou a contar com 98 cargos em comissão. Antes, o prefeito tinha 125 cargos à disposição. O projeto também reduziu 19 diretorias e adequou outros setores como Jurídico e Obras, que passaram a ser secretarias.