in

Com reuso em Estação de Tratamento, Nova Odessa economiza 18 dias de captação de água bruta por ano

A ETA possui sistemas que reutilizam 24 milhões de litros de água por mês

SONY DSC

Por meio de sistemas que reutilizam águas de chuvas, da retrolavagem dos filtros e em decantadores da ETA (Estação de Tratamento de Água), Nova Odessa está economizando por ano o equivalente a 18 dias de captação de água bruta nas represas de abastecimento.São aproximadamente 800 metros cúbicos (800 mil litros de água) por dia, o que soma 24 milhões de litros ao mês, reusados com os sistemas implantados por anos pela Coden (Companhia de Desenvolvimento de Nova Odessa).

“Adotamos sistemas que visam à economia de recursos hídricos e a otimização de gastos”, ressalta José Hilário Pessoa, gerente-químico da Coden, empresa responsável pelos serviços de água e esgoto. Hoje são reaproveitados em torno de 3% a 5% do volume total de água bruta tratada diariamente na ETA. Isso tendo em vista que o montante atual tratado é de 16 mil m³/dia – 16 milhões de litros diários.

A Coden tem reutilizado a água resultante do processo de retrolavagem dos filtros da Estação de Tratamento de Água. O processo consiste em conduzir a água tratada usada na retrolavagem dos filtros para um reservatório específico e então conduzir essa água de volta para a canaleta de entrada de água bruta da ETA, para tratamento, ao invés de despejá-la na rede de coleta de esgoto.

Publicidade
dom-bosco-jno

A retrolavagem é a passagem de água sob pressão, no sentido contrário ao da filtragem, para retirar as impurezas retidas na areia filtrante. No início, em 2005, o processopermitia economizar a captação de 15 milhões de litros de água bruta por mês. A progressão ao longo dos anos leva ao volume de 24 milhões. Antes, a água utilizada na ETA era canalizada e levada até o Ribeirão Quilombo.

“Além da água reutilizada do processo da retrolavagem dos filtros da ETA, temos reuso da água das chuvas no laboratório e da retirada nos decantadores”, acrescenta Hilário Pessoa. “Além do aspecto econômico do reuso, o principal é colaborar para mantermos a capacidade hídrica no município”, emenda a diretora de Meio Ambiente, Parques e Jardins, Fernanda Dagrela.

Presidente do Consórcio das Bacias dos Rios PCJ (Piracicaba, Capivari e Jundiaí), o prefeito Benjamim Bill Vieira de Souza explica que economias deste tipo permitem ao município armazenar mais água bruta nas represas. “É a soma de várias ações, simples ou complexas, que fazem Nova Odessa ter disponibilidade hídrica aos atuais e os futuros moradores”, ressalta. O prefeito cita também o desassoreamento de represas e a recuperação de nascentes que produzem água aos mananciais.