in

Com cinco crimes ‘em alta’, violência cresceu em Nova Odessa no ano passado

Mesmo ainda sem os números de dezembro, casos de homicídio, lesão corporal dolosa, estupro de vulnerável, roubo de carga e furto de veículo já superam 2020

com-cinco-crimes-em-alta-violencia-cresceu-em-nova-odessa-no-ano-passado-jno
Publicidade
detran-jno

A violência disparou em Nova Odessa ao longo do ano passado. Mesmo ainda sem os dados de dezembro – que devem ser divulgados pela Secretaria de Segurança Pública apenas no final deste mês -, os casos de homicídios, lesão corporal dolosa, estupro de vulneráveis, roubo de carga e furto de veículos registrados até o fim de novembro de 2021 já superaram os números de 2020, de acordo com levantamento realizado pela reportagem do Jornal de Nova Odessa.

Outras três modalidades (roubos, roubo de veículos e tentativa de homicídio) igualaram, em novembro de 2021, a quantidade de casos registrados ao longo do ano imediatamente anterior. De acordo com dados da SSP, apenas as ocorrências estavam, em novembro, abaixo do registrado em 2020.

Conhecida pela tranquilidade e qualidade de vida, Nova Odessa testemunhou crimes que causaram repercussão em toda a região, como foi o caso do assassinato do personal trainer Rodolfo Pestana, cujo corpo foi encontrado em uma estrada rural com um cadarço no pescoço, isso no dia 14 de novembro. Uma pessoa está presa, suspeita de participação no crime. Mais chocante ainda, a execução do secretário de Governo, Marco Antônio Barion, o Russo, vai figurar nas estatísticas de dezembro, já que o crime ocorreu no dia 6 daquele mês. Desta forma, Nova Odessa terá um aumento de 200% nos casos de homicídio.

Outra modalidade que teve grande aumento na cidade em 2021 foi o roubo de carga, chegando a 75% entre janeiro e novembro. Nos 11 meses do ano passado, foram registradas pela Polícia Civil sete ocorrências desta natureza, contra quatro em 2020. Os casos de estupro de vulnerável também apresentaram elevação, neste caso, de 25% até novembro – foram 10 registros em 2021 e oito em 2020. Os furtos de veículos, por sua vez, passaram de 65 em 2020 para 79 no ano passado (até novembro), o que representa um aumento de 21,5%.

Ainda de acordo com o levantamento realizado pelo JNO, três modalidades criminosas terminaram o mês de novembro de 2021 com os mesmos números de 2020, mas podem também encerrar o ano com elevação. São eles: roubos (75 ocorrências), roubo de veículos (14 casos) e tentativa de homicídio (3 ocorrências).