Com agenda cheia, Banda Sinfônica de Nova Odessa tem três concertos essa semana

A Banda Sinfônica Professor Gunars Tiss, de Nova Odessa, terá uma semana cheia de concertos. Para abrir a agenda, na quarta-feira (12), Dia dos Namorados, tem os esperados e tradicionais “Clássicos Eternos”, preparados especialmente para a data. A apresentação acontece no Teatro Municipal Divair Moreira, a partir das 20h. Na quinta (13), tem “Clássicos Populares”, no palco da Praça Central José Gazzetta, também às 20h. Já na sexta (14), a Banda será a atração da Festa Junina da Emefei (Escola Municipal de Ensino Fundamental e Educação Infantil) Dante Gazzetta, a partir das 16h30. O maestro Márcio Beltrami explica que a série “Clássicos” é um projeto direcionado para composição de repertório elaborado e composto por obras que se tornaram eternizadas por diversas razões e situações, independentemente do gênero (popular ou erudita). “Esta série é realizada anualmente pela Banda Municipal com bastante sucesso, pois é composta por peças reconhecidas pelo público”, conta Beltrami. Segundo o secretário de Esportes, Lazer, Cultura e Turismo, Levi Tosta, esta é a semana que todo o novaodessense deve reservar um espaço na agenda para apreciar a Banda. “São três chances para a população em uma semana cheia de música de boa qualidade. Recomendo que todos participem”, afirma. ETERNOS. Para embalar o dia mais romântico do ano, a Banda separou um repertório cheio de emoção. A “Abertura da Opereta Cavalaria Ligeira”, de Franz Von Suppè, que alcançou vida própria e faz parte do repertório de muitas orquestras e bandas sinfônicas, abre a apresentação de “Clássicos Eternos”. O “Concerto em Dó Maior para Piccolo e Banda”, de Antonio Vivaldi propõe solos virtuosísticos, com passagens rápidas, trinados e arpejos no decorrer da peça que expõem toda a habilidade dos músicos. A Rapsódia Húngara N° 2, de Franz Liszt, é a segunda e mais famosa obra de um conjunto de 19 rapsódias do compositor e também integra o repertório. Já a obra Nabucco, de Giuseppe Verdi, suscitou o sentimento nacionalista italiano. O Coro dos Escravos Hebreus, no terceiro ato da ópera (Va, pensiero, sull’ali dorate), é o trecho mais conhecido. No arranjo de Franco Cesarini que será apresentado, a “Overture” apresenta trechos da Ópera, com uma forma pessoal de expor os temas e suas propostas musicais. A “Suíte da Ópera Carmen”, dispensa apresentações. O grande compositor Tchaikovsky afirmou, na época, que dentro de 10 anos “Carmen” seria a ópera mais popular do mundo, e assim aconteceu. Por fim, a Banda vai executar o 4º movimento da Sinfonia Novo Mundo, de Antonín Dvorák, que é quase um pot-pourri de todos os temas da sinfonia, em que o compositor parafraseia todos os temas da sinfonia. O Teatro Municipal Divair Moreira fica na Rua Tamboril, 140, no Jardim Alvorada

A Banda Sinfônica Professor Gunars Tiss, de Nova Odessa, terá uma semana cheia de concertos. Para abrir a agenda, na quarta-feira (12), Dia dos Namorados, tem os esperados e tradicionais “Clássicos Eternos”, preparados especialmente para a data. A apresentação acontece no Teatro Municipal Divair Moreira, a partir das 20h. Na quinta (13), tem “Clássicos Populares”, no palco da Praça Central José Gazzetta, também às 20h. A Banda Sinfônica Professor Gunars Tiss, de Nova Odessa, terá uma semana cheia de concertos. Para abrir a agenda, na quarta-feira (12), Dia dos Namorados, tem os esperados e tradicionais “Clássicos Eternos”, preparados especialmente para a data. A apresentação acontece no Teatro Municipal Divair Moreira, a partir das 20h. Na quinta (13), tem “Clássicos Populares”, no palco da Praça Central José Gazzetta, também às 20h. Já na sexta (14), a Banda será a atração da Festa Junina da Emefei (Escola Municipal de Ensino Fundamental e Educação Infantil) Dante Gazzetta, a partir das 16h30.
O maestro Márcio Beltrami explica que a série “Clássicos” é um projeto direcionado para composição de repertório elaborado e composto por obras que se tornaram eternizadas por diversas razões e situações, independentemente do gênero (popular ou erudita). “Esta série é realizada anualmente pela Banda Municipal com bastante sucesso, pois é composta por peças reconhecidas pelo público”, conta Beltrami.
Segundo o secretário de Esportes, Lazer, Cultura e Turismo, Levi Tosta, esta é a semana que todo o novaodessense deve reservar um espaço na agenda para apreciar a Banda. “São três chances para a população em uma semana cheia de música de boa qualidade. Recomendo que todos participem”, afirma.
ETERNOS. Para embalar o dia mais romântico do ano, a Banda separou um repertório cheio de emoção. A “Abertura da Opereta Cavalaria Ligeira”, de Franz Von Suppè, que alcançou vida própria e faz parte do repertório de muitas orquestras e bandas sinfônicas, abre a apresentação de “Clássicos Eternos”. O “Concerto em Dó Maior para Piccolo e Banda”, de Antonio Vivaldi propõe solos virtuosísticos, com passagens rápidas, trinados e arpejos no decorrer da peça que expõem toda a habilidade dos músicos.
A Rapsódia Húngara N° 2, de Franz Liszt, é a segunda e mais famosa obra de um conjunto de 19 rapsódias do compositor e também integra o repertório. Já a obra Nabucco, de Giuseppe Verdi, suscitou o sentimento nacionalista italiano. O Coro dos Escravos Hebreus, no terceiro ato da ópera (Va, pensiero, sull’ali dorate), é o trecho mais conhecido. No arranjo de Franco Cesarini que será apresentado, a “Overture” apresenta trechos da Ópera, com uma forma pessoal de expor os temas e suas propostas musicais. A “Suíte da Ópera Carmen”, dispensa apresentações. O grande compositor Tchaikovsky afirmou, na época, que dentro de 10 anos “Carmen” seria a ópera mais popular do mundo, e assim aconteceu.
Por fim, a Banda vai executar o 4º movimento da Sinfonia Novo Mundo, de Antonín Dvorák, que é quase um pot-pourri de todos os temas da sinfonia, em que o compositor parafraseia todos os temas da sinfonia.
O Teatro Municipal Divair Moreira fica na Rua Tamboril, 140, no Jardim Alvorada.
.

Publicidade
AllGo Locação de Impressoras

O maestro Márcio Beltrami explica que a série “Clássicos” é um projeto direcionado para composição de repertório elaborado e composto por obras que se tornaram eternizadas por diversas razões e situações, independentemente do gênero (popular ou erudita). “Esta série é realizada anualmente pela Banda Municipal com bastante sucesso, pois é composta por peças reconhecidas pelo público”, conta Beltrami.

Segundo o secretário de Esportes, Lazer, Cultura e Turismo, Levi Tosta, esta é a semana que todo o novaodessense deve reservar um espaço na agenda para apreciar a Banda. “São três chances para a população em uma semana cheia de música de boa qualidade. Recomendo que todos participem”, afirma.

ETERNOS. Para embalar o dia mais romântico do ano, a Banda separou um repertório cheio de emoção. A “Abertura da Opereta Cavalaria Ligeira”, de Franz Von Suppè, que alcançou vida própria e faz parte do repertório de muitas orquestras e bandas sinfônicas, abre a apresentação de “Clássicos Eternos”. O “Concerto em Dó Maior para Piccolo e Banda”, de Antonio Vivaldi propõe solos virtuosísticos, com passagens rápidas, trinados e arpejos no decorrer da peça que expõem toda a habilidade dos músicos.

A Rapsódia Húngara N° 2, de Franz Liszt, é a segunda e mais famosa obra de um conjunto de 19 rapsódias do compositor e também integra o repertório. Já a obra Nabucco, de Giuseppe Verdi, suscitou o sentimento nacionalista italiano. O Coro dos Escravos Hebreus, no terceiro ato da ópera (Va, pensiero, sull’ali dorate), é o trecho mais conhecido.

No arranjo de Franco Cesarini que será apresentado, a “Overture” apresenta trechos da Ópera, com uma forma pessoal de expor os temas e suas propostas musicais. A “Suíte da Ópera Carmen”, dispensa apresentações. O grande compositor Tchaikovsky afirmou, na época, que dentro de 10 anos “Carmen” seria a ópera mais popular do mundo, e assim aconteceu.

Por fim, a Banda vai executar o 4º movimento da Sinfonia Novo Mundo, de Antonín Dvorák, que é quase um pot-pourri de todos os temas da sinfonia, em que o compositor parafraseia todos os temas da sinfonia. O Teatro Municipal Divair Moreira fica na Rua Tamboril, 140, no Jardim Alvorada.

Publicidade
instituto_728x90_60kb