in

Caso Polaco: promotora diz que voto será ‘chance’ para população dizer se concorda ou não com arquivamento

Investigação contra vereador foi barrada na Câmara pelos colegas Tiago Lobo, Carla Lucena, Leitinho e Professor Antonio

promotora-manda-processo-de-polaco-para-justica-eleitoral-de-nova-odessa-e-camara-jno
Publicidade
detran-jno

A promotora eleitoral Beatriz Binello Valério afirmou, em parecer emitido na última terça-feira (18), que os eleitores de Nova Odessa terão, em breve, “a melhor das oportunidades” para expressar se concordam ou não com o arquivamento, pela Câmara, da investigação contra o vereador Waldiney Pereira Brígida (PL), o Polaco.

A CP (Comissão Processante) contra o parlamentar – que foi preso em flagrante em 2018 sob a acusação de corrupção passiva – foi “enterrada” no Legislativo graças ao voto dos também vereadores Tiago Lobo (PV), Carla Lucena (PL), Leitinho (PSD) e Professor Antonio (PSD). A promotora também indeferiu a representação protocolada pela técnica em enfermagem Simone Alcântara, que pedia o afastamento de Polaco da Câmara até a conclusão das investigações da Polícia Civil de Itatinga, cidade onde o vereador foi preso.

“A decisão da Câmara é política e por ser soberana não pode ser questionada pelo Ministério Público ou pelo Poder Judiciário, mas apenas por aqueles a quem ela representa, isto é, pelos munícipes que terão, em breve, a melhor das oportunidades de expressar sua concordância ou não, através do voto consciente nas próximas eleições”, afirmou Beatriz. No documento, a promotora observa que Polaco assumiu a vaga na Câmara após renúncia da vereadora Carol Moura, pressionada a tanto após cometimento de crime “muito menos grave que o supostamente cometido por Wladiney Pereira Brígida”. “Entretanto, a Câmara emitiu parecer concluindo pelo arquivamento do pedido”, lembrou a representante do Ministério Público.

Ainda em seu parecer, Beatriz explica que ainda não é o momento adequado para fazer uma análise sobre a “capacidade eleitoral do representado (Polaco)”, o que só acontecerá quando da eventual apresentação de pedido de registro de candidatura, ou seja, caso Polaco venha mesmo a se candidatar a algum cargo público nas eleições de novembro.

RELEMBRE O CASO

A Comissão Processante instaurada pela Câmara de Vereadores contra o vereador Polaco – também após denúncia apresentada por Simone Alcântara – foi arquivada depois que o relator Tiago Lobo (PV) e o membro Professor Antonio (PSD) emitiram voto no sentindo de que não encontraram indícios de autoria e materialidade que pudessem caracterizar quebra de decoro parlamentar. O vereador e presidente da CP, Elvis Garcia (PSDB), o Pelé, emitiu voto em separado, opinando pela continuidade das investigações. Em plenário, a CP foi arquivada com o voto de Tiago Lobo, Carla Lucena, Leitinho e Professor Antonio.