in

Cães são envenenados no bairro Vila Azenha

O caso ocorreu em uma residência na rua Bento Toledo Rodovalo, no Vila Azenha, em Nova Odessa

O caso ocorreu em uma residência na rua Bento Toledo Rodovalo, no Vila Azenha

Dois cachorros, um vira-lata e um Shar Pei, foram mortos após comerem um pedaço de carne envenenada por “chumbinho”. O caso ocorreu em uma residência na rua Bento Toledo Rodovalo, no Vila Azenha, em Nova Odessa.

Ao JNO, a proprietária dos animais contou que quando o esposo saiu para trabalhar na manhã da última terça-feira, dia 26, encontrou os dois animais deitados.

Ela ainda relatou que, ao se aproximar dos animais, o esposo percebeu que um dos cachorros já estava morto e o outro agonizando. Rapidamente o animal recebeu atendimento veterinário, mas não resistiu devido à gravidade do envenenamento.

O “chumbinho”, que estava em um pedaço de carne pendurado no portão, foi encontrado pelo filho da mulher. Ela afirmou não saber quem seria o autor da maldade. “Não sabemos quem fez esta crueldade com os meus cachorros, já que eles nunca fizeram mal para ninguém”, disse ela muito abalada.

Questionado qual o procedimento que deve ser tomado em casos semelhantes a este, o presidente da AAANO (Associação amigos dos Animais de Nova Odessa), Carlos Pinotti, explicou que o primeiro passo é procurar ajuda para o animal. “Primeiro de tudo, em qualquer sintoma de envenenamento ao animal que ainda esteja vivo, tem que levar urgentemente ao veterinário, pois cada segundo perdido pode ser fatal. E muitos dos casos que socorremos a tempo, conseguimos reverter o quadro”, explicou.

Pinotti ainda alertou quanto à responsabilidade de tutores de animais. “Algumas pessoas ficam nos ligando para socorrermos, mas esquecem que somos voluntários, e não temos tempo nem condições de ficar atendendo a todos os pedidos. E é o responsável pelo animal que deve tomar a atitude. Muitas clínicas parcelam o valor no cartão, então não tem que ter desculpas pra não socorrer seu animal, seja qual for o caso”, disse o presidente.

Publicidade
AllGo Locação de Impressoras

Ele ainda orientou quanto às providências que devem ser tomadas para responsabilizar os culpados. “Caso o animal já venha a óbito, precisa fazer o laudo veterinário, para ter a prova concreta de envenenamento, e coletar toda prova ou testemunha possível. Procurar se alguma casa ao redor tem câmera de segurança, pedir as imagens e perguntar se alguém viu alguma atitude suspeita por perto. Com tudo isso em mãos, tem que ir diretamente para a delegacia fazer o Boletim de Ocorrência. Inclusive, caso veja o alimento com o possível veneno por perto, deve embrulhar e levar junto para eles fazerem a análise da perícia. Só assim o delegado pode dar seguimento ao inquérito e tentar achar o culpado para puní-lo conforme a lei”, orientou Pinotti.

Envenenamento

O responsável pelo envenenamento pode ser enquadrado em vários crimes como Crueldade contra Animais (Lei 3688/41, art. 64 e Lei 9605/98, art. 32), mas não é só quem da à sustância letal para o animal comete crime. A venda do chumbinho é classificada como crime contra a saúde pública e está prevista no Artigo 274 do Código Penal Brasileiro, que prevê ao infrator pena de 10 a 15 anos de prisão, além de aplicação de multa.