,

90% do custo de cada paciente é pago com recursos da Prefeitura de NO

Prefeitura arca com 90,3% dos custos que cada paciente gera ao ser atendido na cidade

Hospitale-Maternidade-Municipal-Dr.-Acílio-Carreon-Garcia

A Prefeitura de Nova Odessa, através da Secretaria de Saúde, arca com 90,3% dos custos que cada paciente gera ao ser atendido na cidade. O número foi apresentado pelo secretário de Saúde, Vanderlei Cocato, durante audiência pública realizada na última semana. Segundo ele, no primeiro quadrimestre deste ano 230.797 pessoas foram atendidas na rede pública de saúde do Município.
“Fizemos um levantamento detalhado que apontou que no primeiro quadrimestre deste ano cada paciente custou R$ 70,04 ao município. No mesmo período, recebemos cerca de R$ 1,5 milhão proveniente de repasses de verbas estadual e federal. Se considerarmos o número de pessoas atendidas, com estes repasses conseguimos pagar R$ 6,77 do total gasto com cada paciente. O restante foi custeado com recursos próprios”, disse o secretário.
Cocato afirmou que o valor gasto com cada paciente é alto, no entanto, ressaltou ser um investimento necessário. “Nesse valor temos toda nossa estrutura de profissionais, procedimentos e medicamentos, entre outros itens. É um valor que estamos investindo em saúde, então é válido”, afirmou.
Segundo ele, a despesa total com a Saúde nos quatro primeiros meses deste ano foi de R$ 16.165.753,22, enquanto o repasse fundo a fundo, de convênios Estadual e Federal, foi de R$ 1.564.676,06. Ele destacou, ainda, que o número total de pacientes atendidos no primeiro quadrimestre refere-se a pessoas que passaram por atendimentos tanto no pronto socorro do Hospital e Maternidade Municipal Dr. Acílio Carreon Garcia quanto Caps (Centro de Atenção Psicossocial), postos de saúde, Farmácia Central, entre outros setores da rede pública de saúde.
O secretário ressaltou, porém, que tem buscado maneiras de ampliar o valor dos repasses e investimentos recebidos. “Os repasses que recebemos não chegam a 10% do total dos nossos custos. Mesmo assim, temos conseguido arcar com nossos compromissos e, além disso, buscado maneiras de investir em nossa saúde, oferecendo melhor infraestrutura e conforto aos nossos pacientes”, disse. “E temos vários outros projetos em andamento para ampliação do atendimento prestado à população novaodessense.”

MELHORIAS
Para o secretário, o número de pacientes atendidos também surpreende. “Registramos 230.797 atendimentos. Se considerarmos a população estimada pelo IBGE para a cidade (de 57.504 habitantes), é como se cada novaodessense tivesse sido atendido quatro vezes em nossos serviços de saúde de janeiro a abril”, disse.
O secretário lembrou também dos investimentos feitos nos últimos meses com intuito de melhorar os serviços oferecidos, entre eles a recente ampliação do horário de atendimento com cirurgião geral e do atendimento na Unidade Básica de Acesso Avançado do Jardim São Francisco, que funciona às segundas, quartas e sextas-feiras até 19h.
Recentemente, Cocato também anunciou o agendamento da vacina contra febre amarela, mudanças no agendamento de serviços como transporte de ambulância e retirada de exames, entre outras melhorias.
Além disso, foram realizados mutirões para zerar e normatizar a fila de espera de alguns exames, ampliado o horário de atendimento nas UBSs até as 17h e contratados novos profissionais de saúde, entre eles cardiologista, enfermeiros e técnicos de enfermagem.
Também foram implementadas medidas junto aos funcionários, entre elas obrigatoriedade do uso de crachás – facilitando a identificação pelo paciente -, e na infraestrutura da rede pública de saúde. A recepção do pronto-socorro recebeu salas de espera específicas para crianças e gestantes. Além disso, houve alteração no local de entrada e saída dos funcionários, prestadores de serviços, pacientes e visitas, ampliação do protocolo para classificação de risco dos pacientes, entre outras ações.