in

1º encontro do Projeto Ísis de combate à violência doméstica é nesta 4ª-feira, dia 1º/12; inscrições seguem abertas

1o-encontro-do-projeto-isis-de-combate-a-violencia-domestica-e-nesta-4a-feira-dia-1o-12-inscricoes-seguem-abertas-jno
Publicidade
detran-jno

Acontece nesta quarta-feira (1º/12), a partir das 19h, o primeiro encontro do Projeto Ísis, iniciativa voltada ao combate à violência doméstica praticada contra mulheres de Nova Odessa. O encontro gratuito é aberto a todos os interessados pelo assunto, não apenas aos profissionais que atuam no acolhimento deste público. As inscrições seguem abertas e podem ser feitas online pelo endereço https://www.even3.com.br/PROJETOISIS0112.

O Projeto foi formulado por advogadas integrantes da 236ª Subseção da OAB (Ordem dos Advogados do Brasil) e conta com apoio institucional da Prefeitura de Nova Odessa, através de diversas secretarias municipais. A primeira reunião de treinamento, nesta quarta, acontece no Auditório do Paço Municipal (na Avenida João Pessoa, nº 777, Centro).

Segundo a advogada Nanda Volpe, uma das envolvidas na iniciativa, o Projeto Ísis foi idealizado pela advogada Iracema Leal Veloso Gómez, especialista na área e que há muitos anos milita na proteção das mulheres vítimas de violência doméstica. Um dos objetivos é mobilizar e capacitar quem atua com esse público, preparando-os para o acolhimento dessa vítima.

Iracema Leal Veloso Gómez é advogada, pós-graduada em Direito Penal e presidente da Comissão das Mulheres Vítimas de Violência Doméstica e Familiar Contra a Mulher da Subseção da OAB em Nova Odessa (da qual Nanda Volpe também faz parte).

“A doutora Iracema atua nessa área e elaborou esse projeto há alguns anos. Ele visa conscientizar a sociedade contra este tipo de violência. A Comissão da OAB Nova Odessa em Defesa das Mulheres Vítimas de Violência foi criada neste ano, e a doutora Iracema assumiu a presidência”, contou Nanda.

 

ETAPAS

O projeto consiste em três etapas. A primeira é fornecer curso de noções legais aos servidores municipais e profissionais das áreas da Educação, Saúde e Assistência Social sobre a Lei Maria da Penha. Esses cursos acontecem neste dia 1º de dezembro, das 19h às 22h, para os servidores e profissionais da Educação, e no dia 04/12, que é um sábado, das 9h às 12h para os demais.

A segunda etapa deve ter início em 2022, e prevê a realização de palestras em escolas, centros comunitários e igrejas, entre outros locais, voltadas para a conscientização da população em geral sobre o tema. Também em 2022, deve acontecer a terceira fase do projeto: a criação de um grupo de apoio e valorização da mulher, com reuniões quinzenais e aberto ao público em geral.

“Combater a violência doméstica praticada contra mulheres é uma bandeira que eu abracei desde o início da minha carreira profissional e venho lutando incansavelmente para que as mulheres que passam por essa horrível experiência tenham seus direitos respeitados. Idealizei o Projeto Ísis já há alguns anos. Possuo também um grupo no Facebook onde ajudo mulheres de todo o Brasil. É uma felicidade ver que mais pessoas então ingressando nessa luta comigo e colaborando para que as mulheres tenham o respaldo necessário para lidar com o cenário de violência, que infelizmente, ainda é tão corriqueiro”, explicou Iracema.

Levantamento do Fórum Brasileiro de Segurança Pública divulgado em junho indicou que cerca de 17 milhões de mulheres sofreram violência física, psicológica ou sexual no último ano. Sem contar o aumento dos casos de feminicídio. É enquadrado na Lei Maria da Penha qualquer ato de violência contra a mulher que cause morte, lesão, sofrimento físico, sexual ou psicológico e dano moral ou patrimonial, no ambiente doméstico e nas relações familiares ou de afeto.

Se você foi vítima de violência, ou viu uma mulher sendo agredida, utilize os canais 24 horas para pedir ajuda: 180 (Disque Denúncia), 190 (Polícia Militar), (19) 3466.3635 (CREAS) ou faça o boletim de ocorrência on-line em https://www.delegaciaeletronica.policiacivil.sp.gov.br/ssp-de-cidadao/pages/comunicar-ocorrencia. Mais informações em www.novaodessa.sp.gov.br/naofiquesozinha