in

QUE FALTA FAZ O VEREADOR LEITINHO

que-falta-faz-o-vereador-leitinho-jno
Publicidade
detran-jno

QUE FALTA FAZ O VEREADOR LEITINHO
O fim de semana foi de caos em Nova Odessa. Familiares de pacientes com Covid-19 relataram situações assustadoras. Funcionários da Unidade Respiratória pediram demissão, exaustos, cansados da falta de condições e de materiais para atender os pacientes. Vídeos e depoimentos revoltados tomaram conta das redes sociais. E que falta faz o atual prefeito, Leitinho, como vereador. Se ele ainda fosse vereador de oposição ao prefeito, diante da situação desse fim de semana, teria feito um escândalo. Teria subido na mesa. Teria gritado. Teria feito um circo. Teria dito que “o prefeito tem que resolver” esse tipo de situação.

SEM ELE
Uma comitiva de vereadores esteve na Unidade Respiratória no sábado, quando pacientes esperavam por atendimento por mais de seis horas. No mesmo dia, a família de um paciente em estado grave denunciava que ele aguardava transferência para UTI há vários dias, mas sequer havia sido inserido na lista de espera do sistema CROSS. Ele faleceu ontem de manhã, sem ser transferido. Os vereadores – ao contrário do que faria Leitinho se estivesse na Câmara – fizeram plantão no local e ligaram para o secretário de Saúde, Nivaldo Luis Rodrigues. Quem teve que gritar, denunciar e cobrar foi o povo mesmo.

MUDOU O DISCURSO
Leitinho – que quando era vereador gostava de esbravejar – agora que é prefeito tem o discurso bem mais calmo. Talvez, se ainda gritasse, já teria acordado o secretário de Saúde. Enquanto a pandemia de Covid se alastra com a velocidade da luz, parece que Nivaldo segue no seu ritmo de tartaruga quando o assunto é a gestão da crise. Sábado à tarde, ele deve ter sido acordado pelas milhares de ligações dos vereadores que estavam na porta da UR. Chegou a ir ao local, botou o estetoscópio no pescoço, falou uma frase infeliz para uma esposa que estava vendo o marido agonizar, mas logo deve ter voltado a hibernar.

SESSÃO
Seis vereadores estiveram na Unidade Respiratória no sábado. Sílvio Natal (Avante) e Márcia Rebeschini (PV) fizeram uma transmissão ao vivo do local com o prefeito a tira-colo tentando explicar o inexplicável. Sebastião Gomes dos Santos, o Tiãozinho do Klavin (PSDB), Paulo Bichof (Podemos), Oseias Domingos Jorge e Levi Tosta (DEM) passaram à tarde pelo local e cobraram postura do secretário de Saúde. Na sessão de ontem, contaram os fatos e relataram falta de médicos no local. “Só pelo relato dos vereadores aqui na sessão: falta de médicos, falta de agulha, falta de cadastros na CROSS, e pelo que vi em postagem na internet, falta até de água, é bom que os comandantes, os gestores, tomem providências”, finalizou o presidente da Câmara, Elvis Ricardo Maurício Garcia, o Pelé (PSDB).