in

MARMITA

marmita-jno
Publicidade
detran-jno

A primeira-dama do Estado, Bia Doria, foi mal interpretada devido a declarações dadas durante entrevista para a socialite Val Marchiori na última sexta-feira (3) no Palácio dos Bandeirantes, sede do governo estadual. Bia disse que não se deve doar marmitas para moradores de rua – hoje chamados de “pessoas em situação de rua” – porque isso os faz “gostar” da condição e elas “têm de se conscientizar e sair dessa situação”. Pra se ter uma ideia, apenas na capital paulista são 24 mil vivendo assim.

PROJETOS

Presidente do Conselho do Fundo Social de Solidariedade de São Paulo, Bia Doria está à frente de projetos como o ‘Alimento Solidário’ e ‘Inverno Solidário’. Mas devido ao excesso de críticas pelas falas, a primeira-dama do Estado pediu desculpas publicamente e disse que frases foram “tiradas do contexto” e a intenção é estimular o acesso a abrigos públicos. Bia não tem a mesma desenvoltura, nem tantas iniciativas como a antecessora na função, Lu Alckmin, mas não pode ser alvo de críticas exageradas por externar um raciocínio que é lógico e legítimo.

AJUDA

Aliás, esta é uma posição que a princípio pode parecer elitista, mas não é. Inclusive, alguns meses atrás houve um debate na Câmara de Nova Odessa para tratar do tema e um conselheiro tutelar reproduziu exatamente este pensamento. Segundo ele, quando a pessoa pensa estar ajudando quem vive em situação de rua com os alimentos, acaba de certo modo ‘incentivando’ a ser uma vida minimamente confortável. Ou seja, em vez dela se incomodar por estar ali, acaba acomodada e não quer voltar para o convívio social.

SOLIDARIEDADE

Neste sábado, 11 de julho, a Paróquia Santa Josefina Bakhita de Nova Odessa promove a arrecadação de alimentos não perecíveis em prol das famílias assistidas das comunidades novaodessenses. As doações acontecem no Sistema Drivethru: você entra por um portão, entrega sua doação e sai pelo outro portão. A equipe da paróquita estará a postos das 9 horas ao meio-dia.