in

MANCHA

jno
Publicidade
detran-jno

MANCHA

É inevitável a “mancha” que recaí sobre Nova Odessa com a prisão do ex-ministro da Educação, Milton Ribeiro, e os pastores Gilmar Santos e Arilton Moura, que foram recebidos com toda pompa pelo prefeito Leitinho na cidade, em agosto do ano passado, durante o “nebuloso” Gabinete Itinerante. A realização do evento colocou Nova Odessa no noticiário nacional e, infelizmente, não por bons motivos, mas, sim, pelas denúncias que surgiram após o encontro entre o ministro, pastores e prefeitos.

MANCHA 2

Outra “mancha” que persiste em nosso município é com relação à execução do secretário de Governo, Marco Antonio Barion, o Russo. O então braço direito do prefeito Leitinho foi assassinado com 13 tiros na manhã do dia 6 de dezembro do ano passado e até agora o caso não foi solucionado pela polícia, os executores não foram presos e se há um mandante para o crime, ele ainda segue sendo um mistério. A execução de Russo é, sem dúvida, um dos episódios mais violentos da história de Nova Odessa e que deixou a população chocada. É preciso, urgente, que as autoridades, deem uma resposta à sociedade.

CPI

O presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (PSD-MG), afirmou, durante coletiva de imprensa, que, se o requerimento para criação da CPI do Ministério da Educação cumprir todos os requisitos, a comissão parlamentar de inquérito será instalada. Até a tarde desta quarta-feira, segundo informou o senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP), faltava uma única assinatura para se permitir a apresentação do requerimento — são necessárias, pelo menos, 27 assinaturas, dentre os 81 senadores.