in

ESCOLINHA DO PROFESSOR LEITINHO

escolinha-do-professor-leitinho-jno
Publicidade
detran-jno

ESCOLINHA DO PROFESSOR LEITINHO

O vice-prefeito Alessandro Miranda, o Mineirinho, concedeu entrevista essa semana à TV WA Notícias. Inegável que hoje a cidade tem um vice-prefeito mais presente na rotina da prefeitura, mas em seis meses ele aprendeu bem pouco sobre o que é a administração pública. Na entrevista à TV web, Mineirinho repetiu o discurso de atacar a gestão do ex-prefeito Bill. Mas precisa aprender um pouco mais antes de falar. Ao criticar reportagens recentes publicadas pelo JNO apontando falhas na atual gestão, Mineirinho criticou o jornal dizendo que este periódico “não pontuou que o governo anterior fez contratos irregulares com o TSE”.

ESCOLINHA DO PROFESSOR LEITINHO II

Vamos ensinar ao vice. A acusação é de que o governo do prefeito Bill fez contratos irregulares e foi feita pelo TCE (Tribunal de Contas do Estado). O TSE (Tribunal Superior Eleitoral) avalia questões eleitorais e não julga contratos.  Aproveitando, vamos explicar ainda que o hospital de campanha que atende pacientes com suspeita de Covid-19 na cidade é a UR (Unidade Respiratória) e não “respiradora”, como repetiu diversas vezes o vice. Ainda vamos contar pra ele que ele deve ter falado sobre a licitação do atual governo, que foi suspensa pelo TCE por divergência de quase R$ 1 milhão nos orçamentos, com a secretária de Administração, Edmara Urel, e não com a “secretária de Governo”, como ele disse. O secretário de Governo é o Marco Russo e não é ele que cuida de licitações.

ESCOLINHA DO PROFESSOR LEITINHO III

Aula de matemática agora. Vamos ensinar o vice fazer contas. Mineirinho afirmou que levantou as informações lá na prefeitura e esse ano o governo municipal recebeu R$ 375 mil em repasses do governo federal e do governo estadual para o enfrentamento à pandemia de Covid-19. Ainda fez questão de afirmar detalhadamente que o governo anterior recebeu, no ano passado, R$ 3.784.845,00 para o mesmo fim. Só que, como disse o vice-prefeito na entrevista, “na política tem muita gente maldosa que ataca as pessoas só pra ficar no poder”. Deve ser por isso que ele, na ânsia de atacar os gestores que o antecederam, deixou de mencionar que desses R$ 3,7 milhões recebidos pela prefeitura em 2020, R$ 1.454.857,79 foram deixados no caixa da prefeitura para que a gestão do prefeito Leitinho pudesse usar.

ESCOLINHA DO PROFESSOR LEITINHO IV

Ou seja, vamos ver se o vice consegue acompanhar as contas de mais e de menos aqui. Se tirarmos do total recebido ano passado (R$ 3.784.845,00) o que ficou em caixa para 2021 (R$ 1.454.857,79), a gestão do prefeito Bill usou, em recursos federais e estaduais, R$ 2.329.987,21 no combate à pandemia. Essa era a conta de menos. Agora vamos somar. Se a atual gestão do prefeito Leitinho recebeu R$ 375 mil em recursos esse ano e herdou R$ 1.454.857,79, então Leitinho tem à sua disposição para usar esse ano R$ 1.829.857,79. E, como também disse o vice, ainda estamos em junho.

ACUSAÇÕES PRECISAM DE PROVAS

Vamos lembrar ao vice Mineirinho que a matemática é uma ciência exata e não dá pra usar os números somente quando eles são convenientes. E também vamos lembrar que no restaurante, na hora do almoço, ele até pode falar o que quiser para seus interlocutores políticos, mas publicamente, o cargo que ocupa exige um pouco mais de cuidado com as palavras.

TUMULTO

Sobre as críticas que o governo municipal vem recebendo, principalmente relacionadas ao enfrentamento da pandemia, Mineirinho afirmou que “as pessoas querem tumultuar”, “querem causar”. Não é possível que as esposas que recentemente perderam seus maridos estejam preocupadas em “causar”. Elas têm outros sentimentos e problemas bem maiores para administrar. Se o recado foi para os políticos, que estão apontando as falhas ou para os vereadores, que no fim de semana tiveram que ficar de plantão lá na Unidade Respiratória, o vice não pode reclamar, afinal, eles tiveram um excelente professor nos últimos 16 anos. “Causar” e “tumultuar” era a especialidade de Leitinho enquanto vereador.

ACORDA ADAMASTOR

Ainda na entrevista ao programa da TV Wa Notícias, Mineirinho cobrou mais atuação dos vereadores da cidade. Afirmou que os vereadores têm que passar pela Unidade “Respiradora” e ver se está faltando médico. Foi o que um grupo de vereadores fez no sábado passado. E vejam só. O secretário de Saúde fez uma nota nas redes sociais explicando que, à tarde, quando ele ficou sabendo que estava faltando um médico, ele mesmo (que é médico) foi lá atender os pacientes. Vamos pensar. A troca de plantões no hospital deve acontecer entre 6h e 7h. Os vereadores falaram na sessão que chegaram lá na unidade às 14h. Se o Dr. Nivaldo ficou sabendo que estava faltando médico só à tarde, deve ter sido quando os vereadores ligaram pra ele. Realmente Mineirinho tem razão. É melhor os vereadores se organizarem pra, da próxima vez, acordar o secretário um pouco mais cedo. Afinal, se ele não sabe o que acontece na pasta dele, melhor que os vereadores avisem mais cedo.