in

DISPUTA

camara-de-nova-odessa-volta-a-realizar-sessoes-completas-na-proxima-semana-jno
Publicidade
detran-jno

A disputa para definir quem será o próximo presidente da Câmara de Nova Odessa vai esquentando. Até o momento são cinco os possíveis pretendentes: Elvis Ricardo Garcia, o Pelé (PSDB); Sebastião Gomes dos Santos, o Tiãozinho (PSDB); Wagner Morais (PSDB); Antônio Alves Teixeira, o Professor Antônio (PSD); e Cabo Natal (Avante). Ou seja, a maioria dos nove legisladores eleitos quer buscar o comando da Casa de Leis.

ESCOLHA

São três eleitos pela coligação tucana, com apoio do prefeito Benjamim Bill Vieira de Souza (PSDB), um do prefeito eleito, Cláudio José Schooder, o Leitinho (PSD), e outro independente. A escolha da Mesa Diretora, que inclui além de presidente, os cargos de 1º e 2º secretários, ocorre em sessão especial no dia 1º de janeiro, logo após a cerimônia de posse dos eleitos. Cada um dos vereadores pode votar em si mesmo ou em outros.

CAMPANHA

A concorrência pela Presidência já tem até campanha pública. O candidato a prefeito Capitão Jackson (Avante) e apoiadores de Cabo Natal fizeram postagens em redes sociais sugerindo uma ‘enquete’, para saber a opinião popular a respeito de quem deve comandar o Poder Legislativo no próximo biênio (2021/22). Claro, estão ancorados na popularidade de Natal ter sido o vereador mais votado das eleições de 15 de novembro, com 1.187 votos.

COMISSÕES

Uma disputa secundária, mas não menos importante, é a composição das sete comissões permanentes do Poder Legislativo, responsáveis por analisar o teor dos projetos antes dos mesmos serem deliberados em plenário. Principalmente a Comissão de Constituição, Justiça e Redação e a Comissão de Finanças e Orçamento. Cada uma delas tem três componentes, conforme a representatividade das bancadas e pela escolha também no voto próprio.

HERANÇA

Algo normal durante a transição de prefeitos que não pertencem ao mesmo grupo político é se queixar de ‘herança’ a ser deixada pelo antecessor. Leitinho reclama que terá de herdar o parcelamento, em 84 vezes, de uma dívida de R$ 5,877 milhões do município com a Receita Federal. O acordo, aprovado ontem, é necessário para Nova Odessa voltar a ter a CND (Certidão Negativa de Débitos) e poder receber recursos externos.

PRECATÓRIO

Para quem se lembra, Bill assumiu a Prefeitura em 2013 lamentando o acordo feito pelo ex-prefeito Manoel Samartin, no ano anterior, para o pagamento parcelado de precatórios referentes à desapropriação das represas de abastecimento do Sistema Recanto. A queixa do prefeito era que o pagamento da dívida, superior a R$ 10 milhões, comprometeu a capacidade de investimento da Prefeitura na época.