in

“CARA NOVA”

“CARA NOVA”

Com o apoio da iniciativa privada, a Prefeitura de Nova Odessa está com “cara nova”, como disse o prefeito Bill. E é quase impossível passar em frente ao prédio e não parar um minuto para admirar o belo trabalho realizado na reforma, parabéns a todos os envolvidos. “A nossa prefeitura está de “cara nova”. Graças a mais uma parceria com a iniciativa privada, ou seja, sem um real dos cofres públicos, o Paço ganhou nova pintura, nas cores da nossa bandeira. E estava precisando mesmo né, até para combinar com o nosso lindo jardim, que já é ponto de parada para fotos e filmagens”, escreveu Bill em suas redes sociais.

TRANSIÇÃO

O presidente eleito Jair Bolsonaro (PSL) deve desembarcar em Brasília, na próxima terça-feira, dia 6, e participar de reuniões do governo de transição cujo gabinete vai funcionar no Centro Cultural Banco do Brasil (CCBB), a 6 quilômetros (km) da Esplanada dos Ministérios, no centro de Brasília, onde ficam o Palácio do Planalto e o Congresso Nacional. O presidente eleito tem evitado viajar em jato particular e irá à capital em um voo comercial. Em entrevistas a emissoras de televisão, Bolsonaro afirmou que irá visitar o presidente Michel Temer para agradecer as felicitações que recebeu. “Será a primeira pessoa que irei procurar”, disse. De acordo com ele, os dois meses finais do governo Temer vão ser da “mais perfeita harmonia”.

REFORMA

Publicidade
lote-racanto-das-aguas-1

O antigo clamor da classe empresarial de que o país precisa passar por reformas estruturais para retomar o crescimento econômico foi a tônica das manifestações das lideranças empresariais em torno da vitória de Jair Bolsonaro para presidência da República. A Confederação Nacional da Indústria (CNI) ainda destacou a necessidade de diálogo com o Legislativo e a Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL), a redução da burocracia.

ECONOMIA

De uma forma geral, o mercado reagiu com otimismo à vitória de Bolsonaro. Por meio de comunicado, o presidente da Confederação Nacional da Indústria (CNI), Robson Braga de Andrade, disse acreditar que com as reformas haverá uma economia mais produtiva. “Tenho a certeza de que, com a aceleração das reformas econômicas e institucionais, como a da Previdência e a tributária, o país se fortalecerá e construirá, nos próximos quatro anos, uma economia mais produtiva, inovadora e integrada ao mercado internacional”, disse.

APOIO

A aposta do setor, conforme revelou o líder empresarial, é que Bolsonaro possa formar uma base de apoio no Legislativo para a aprovação dessas medidas consideradas por eles essenciais para o avanço da economia. “É imprescindível que os eleitos – o presidente da República, os governadores e os parlamentares – tenham liderança, ação e capacidade de negociação”, afirmou o presidente da CNI.