in

APROVADAS

Bate-Rebate

APROVADAS
Bem que a oposição tentou, mas as contas do prefeito Bill de 2014 estão aprovadas e os que torciam pela sua derrota mais uma vez amargam o gosto de ver o prefeito vitorioso. Cláudio Leitinho, professor Antonio e Carol Moura tentaram fazer acreditar que os apontamentos do Tribunal de Contas eram graves o suficiente para que contas fossem rejeitadas. Precisam estudar muito ainda.

MAIS UMA AULA
Vagner Barilon, que é experiente e estudioso, deu mais uma aula aos opositores. Falou dos percentuais de investimento em cada área, do limite de gasto com a folha e explicou a todos que não havia motivo algum para rejeição, motivo pelo qual o próprio Tribunal de Contas do Estado se manifestou pela aprovação.

PURA POLÍTICA
Cláudio Leitinho bem que tentou, chegou a dizer que o Tribunal deu um parecer político e que jamais iria reprovar conta de alguém do PSDB. Mostrou apenas que é um desinformado. Isso porque enquanto em Nova Odessa os vereadores apreciavam parecer favorável pela aprovação das contas do perfeito Bill, em Sumaré os vereadores apreciavam o parecer pela rejeição das contas da ex-prefeita Cristina Carrara, do PSDB. Ela aplicou mais que o permitido por lei em folha e acabou tendo as contas rejeitadas.

Publicidade
AllGo Locação de Impressoras

MEMÓRIA
Ficou claro que o trio da oposição queria apenas a rejeição das contas do prefeito para desgaste político. Leitinho tanto forçou que acabou colocando em situação delicada o ex-prefeito Manoel Samartin. Elvis Pelé Garcia lembrou que quem está com os bens bloqueados pela Justiça por fabricar emergência é o ex-prefeito Samartin, que Leitinho tanto defende. Samartin que por não pagar precatório e empurrar dívida acabou tendo as contas de 2011 rejeitadas e com isso está inelegível. Além disso, teve seu nome inscrito na dívida ativa por não devolver dinheiro ao município após condenação judicial.

AUSENTE
O vereador Tiago Lobo (PC do B), enviou no final da tarde de terça-feira, um áudio aos vereadores avisando que ainda estava aguardando atendimento no Hospital São Lucas. Tiago disse que sofreu um acidente em uma obra e levou dez pontos na mão.

Publicidade
instituto_728x90_60kb