in
jno
Publicidade
detran-jno

FUNDÃO ELEITORAL
O deputado federal Vanderlei Macris (PSDB-SP) fez questão de publicar em suas redes sociais a “declaração escrita de voto” sobre o aumento do chamado Fundão Eleitoral para 2022. Macris, que votou contra a elevação dos recursos para o financiamento de campanha, ressaltou que ele e diversos outros parlamentares foram impossibilitados de registrar o voto, pois o processo de aprovação foi simbólico. “Considero inoportuno e injustificável elevar o montante de recursos para o financiamento das campanhas eleitorais em 2022 para cerca de R$ 5,6 bilhões, razão pela qual nos manifestamos contra o referido dispositivo que consta no PLN 3/2021. Sou contra o aumento do Fundão”, explicou Macris.

PINGO NO “I”
Um dos filhos do falecido vereador Avelino Xavier Alves, o Poneis, foi até às redes sociais para lembrar que o alargamento do viaduto sob a linha férrea no bairro São Jorge, bem como a construção de uma nova passarela ligando o Centro e o Jardim Flórida, foram conquistas do parlamentar e anunciadas pela empresa Rumo Logística no ano passado. Marcelo Henrique Xavier Alves comentou, em postagem feita pela Prefeitura em sua página no Facebook, que as reivindicações vinham sendo feitas por seu pai desde 2013. “Desde o ano passado já tá (sic) aprovado esse alargamento”, ressaltou o jovem.

ACORDO?
Em reunião realizada na última terça-feira entre representantes da Coden Ambiental, e do Sindicato dos Servidores Públicos, a empresa de economia mista apresentou sua proposta de novo acordo coletivo de trabalho para vigorar até março de 2022. Chamou atenção as propostas aos servidores: o compromisso de manter o pagamento dos salários dos empregados até o último dia útil de cada mês e a entrega dos holerites em via impressa, em complementação ao documento disponibilizado em meio digital. Outra proposta é passar o vale alimentação de R$ 600,00 para R$ 660,00 a partir de janeiro de 2022, além de fazer um levantamento dos interessados na adesão a um eventual PDV (Programa de Demissão Voluntária). A empresa ainda define as condições do reajuste salarial referente ao calendário de 2021. Os servidores, certamente, esperavam muito mais da empresa.

SURPRESA
Ainda sobre as discussões (ou a novela) envolvendo o dissídio coletivo, o diretor financeiro da Coden, Hamilton Lorençatto, disse que ficou “surpreso” com a atitude tomada pelo sindicato, que pediu ao MPT (Ministério Público do Trabalho) para que intermediasse a negociação. “Sempre nos mantivemos abertos para o diálogo com o sindicato e, em todas as oportunidades, colocamos a nossa intenção de repor as perdas salariais, conforme diretriz do presidente da empresa. Até nos surpreendemos com o pedido feito pelo SSPMANO ao Ministério Público para intermediar as negociações, porque essa é uma reivindicação com a qual concordamos inteiramente”, afirmou. Com a palavra, os sindicalistas!